Estado

Foto: Divulgação A queimada também pode provocar falta de energia elétrica A queimada também pode provocar falta de energia elétrica

O período de estiagem no Tocantins é também a época do ano em que aumenta o índice de queimadas. Quando está próximo às redes de distribuição de energia elétrica, o fogo pode trazer riscos para a segurança da população e também ameaçar o fornecimento de energia. Para se ter uma ideia, em agosto as linhas de distribuição que abastecem cerca de 50 cidades no Estado tiveram algum tipo de ocorrência com fogo em menor e maior proporção, e que podem ter influenciado na qualidade do fornecimento de energia.

Mesmo quando não causam interrupção no fornecimento de energia, as queimadas impactam nos serviços da concessionária, pois a Energisa desloca suas equipes para acompanhar a ocorrência de fogo próximo a rede de energia.

Fogo próximo às estruturas de transmissão ou distribuição de energia podem comprometer o abastecimento de cidades inteiras. Para provocar curtos-circuitos nas linhas de alta tensão não é necessário que as chamas encostem nos cabos elétricos. O calor das queimadas e o campo ionizado em volta desses fios são suficientes para criar um efeito chamado de arco-voltaico, que pode inclusive provocar rompimento de cabo.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em agosto deste ano, o Tocantins figura em 5º lugar no ranking dos estados brasileiros com maior número de focos de queimadas, com mais de 40 mil focos de incêndio em todo o Tocantins.

Para prevenir a ocorrência de queimadas próximas a rede de energia, a Energisa orienta sobre os riscos e cuidados que a população deve adotar quando identificar incêndios. O engenheiro de Segurança do Trabalho da Energisa, Delmindo Antonio Mendes e Souza, orienta que o mais importante é que a população não pratique queimadas, principalmente próximas às redes de energia elétrica. “Com este período seco e ventos fortes o fogo se espalha muito rápido. É muito importante ter atenção redobrada nesse período de estiagem e conscientizar as pessoas sobre a prevenção de queimadas, para evitar acidentes e falta de energia elétrica”, explica. O engenheiro alerta que caso o calor ou o fogo provoquem o rompimento de cabos a população deve manter distância e ligar imediatamente para a Energisa no 0800 721 3330 (gratuito).

Legislação

O Decreto Federal nº 2.661/98 proíbe o uso do fogo em qualquer tipo de vegetação em um raio de 15 metros dos limites das faixas de segurança das linhas de transmissão e distribuição de energia elétrica, de 100 metros ao redor de subestações e 25 metros ao redor da área de domínio de estações de telecomunicações. Em área urbana a utilização do fogo é proibida e perigosa, porém não impede que as pessoas façam as queimadas constantemente.

Dicas para o convívio adequado entre rede elétrica e queimadas:

·         Não realize queimadas em áreas próximas às redes elétricas;

·         Procure fazer "aceiros" para controlar o fogo;

·         Respeite a "faixa de servidão" ao realizar o plantio;

·         Não solte balões. Além de ser proibido por Lei, o balão provoca incêndios;

·         Não jogue pontas de cigarro acesas, latinhas de metal ou vidro nas matas ou em acostamentos das rodovias. Muitos incêndios surgem desse ato;

·         Ao identificar um foco de incêndio, avise a Guarda Florestal e o Corpo de Bombeiros. Se for às margens de uma rodovia, ou próximo de uma rede elétrica avise também a Energisa;

·         Não faça queimadas sem autorização do Naturatins.

Para casos de focos de incêndios próximos às redes elétricas e subestações, entre em contato com a Energisa gratuitamente pelo aplicativo Energisa On, no ícone ‘reportar um problema’, ou ligue para 0800 721 3330.

Por: Redação

Tags: Energia Elétrica, Energisa, Estiagem, Queimadas