Polí­tica

Foto: Divulgação

Os professores grevistas da rede municipal de educação estiveram na Câmara de Palmas na manhã desta quarta-feira, 13, para acompanhar a sessão e buscar apoio dos vereadores para as reivindicações da categoria. Os educadores querem o cumprimento da data-base, progressões, eleições para a diretoria das escolas, retroativos e cumprimento do Plano de Carreira dos professores.

A greve começou na semana passada, no dia 5. Os vereadores fizeram questão de contribuir com o diálogo, mesmo após a paralisação ter sido considerada ilegal pela Justiça. “Vamos nos esforçar para ajudar a categoria dentro do que for possível. A educação é um dos alicerces da nossa sociedade e por isso entendemos a importância dessa discussão”, destacou o presidente da Casa, José do Lago Folha Filho (PSD).

O presidente regional do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet), Fernando Pereira, avaliou de forma positiva o encontro com os parlamentares. “Com o envolvimento dos vereadores acredito que teremos uma abertura para dialogar com a Prefeitura. Estamos sendo bem recebidos aqui e quero agradecer à Câmara”, frisou.

O sindicato explica que a paralisação é legal e já conta com a adesão de 70% da categoria, o que, segundo Pereira, corresponde a três mil professores parados.