Meio Ambiente

Foto: Fernando Alves

Cerca de 80 técnicos estão em campo, nesta terça-feira, 19, no município de Ponte Alta do Tocantins, com o objetivo de mobilizar a população sobre a importância de se  evitar as queimadas neste período do ano. Desta vez, o Governo do Estado ganha o reforço federal do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), além dos órgãos que já atuam, entre eles, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), o Corpo de Bombeiros do Tocantins, por meio da Defesa Civil Estadual, Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), Instituto de Terras do Tocantins (Itertins) e Secretaria de Estado do Segurança Pública, por meio da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) e Exército Brasileiro.

|A ação atende ao Decreto de Emergência Ambiental publicado pelo Governo do Tocantins no mês de julho, que declara situação de risco de desastre ambiental resultante de queimadas e incêndios florestais em sete municípios tocantinenses. Durante as abordagens, a equipe do Governo ressaltará sobre o período de proibição da queima controlada, que vai até 30 de outubro, pela Portaria Nº 233/17 do Naturatins, entre os motivos da suspensão está a ocorrência de ventos fortes, a falta de chuva, a baixa umidade do ar e a massa vegetal seca, comuns no Estado nessa época do ano. Fatores que aumentam o risco de incêndios florestais.

A força-tarefa já passou pelos municípios de Palmas, Novo Acordo, Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia. Conforme o cronograma, mais quatro municípios devem receber as ações, que são: Pium, Lizarda, São Félix do Tocantins e Mateiros. A escolha das cidades ocorreu de acordo com o número de focos de incêndios e também do ponto de vista da proteção dos parques estaduais.