Estado

Foto: Divulgação

Após polêmica sobre a continuidade do horário de verão, o Governo Federal decidiu manter a medida. O próximo período será de 15 de outubro a 17 de fevereiro de 2018. O anúncio ocorreu nessa segunda-feira, 25 de setembro, e foi baseado na justificativa de que não haveria tempo hábil para apurar opinião do brasileiro, via redes sociais, sobre o fim ou a continuidade do método.

Com a conclusão de estudos que mostram que o horário de verão não proporciona economia de energia, o Ministério de Minas e Energia (MME) notificou à Casa Civil para avaliação da pertinência da manutenção do horário brasileiro de verão como política pública nos próximos anos, considerando a influência nos demais setores da sociedade.

Depois de sugerir uma pesquisa pelas redes sociais para avaliar a opinião dos brasileiros sobre o término do horário de verão, o governo confirmou que vai manter a mudança de horário pelo menos neste ano. O anúncio feito pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, diz que haveria pouco tempo para avaliar a opinião dos brasileiros sobre o assunto. Porém, não descartou o interesse de lançar uma enquete mais adiante.

Mudanças

Nota do MME destaca: "tendo em vista as mudanças no perfil e na composição da carga que vêm sendo observadas nos últimos anos, os resultados dos estudos convergiram para a constatação de que a adoção desta política pública atualmente traz resultados próximos à neutralidade para o consumidor brasileiro de energia elétrica, tanto em relação à economia de energia, quanto para a redução da demanda máxima do sistema".

Na semana passada, o governo informou que a continuidade da aplicação do horário de verão seria uma decisão da Presidência da República. Como o tema gera bastante polêmica, o Executivo estudou fazer uma enquete nas redes sociais para deliberar sobre o assunto, mas a decisão seria tomada pelo presidente da República, Michel Temer. (CNM)