Polí­cia

Foto: Divulgação

Com base em dados levantados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), de janeiro a setembro deste ano, 372 pessoas foram autuadas por transitarem sem o cinto de segurança - item obrigatório -, pelas rodovias federais no âmbito do Tocantins. Segundo a PRF, estudo da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) mostra que o cinto de segurança no banco da frente reduz o risco de morte em 45% e, no banco traseiro, em até 75%.

Entre os acidentes registrados pela PRF, em 29 deles observou-se que algum dos ocupantes do veículo não utilizava o cinto de segurança, fato que contribuiu para que nestes casos específicos 20 pessoas sofressem alguma lesão corporal e uma pessoa viesse a óbito. 

Segundo o Código Brasileiro de Trânsito (CTB) Lei 9503/97 Art. 65 “é obrigatório o uso do cinto de segurança para condutor e passageiros em todas as vias do território nacional (...)”. Mediante o não uso, o condutor está sujeito a multa no valor de R$ 195,23, além de 5 pontos no prontuário. 

A PRF pontua que todo condutor é responsável pela construção de um trânsito seguro, e essa atitude deve começar no seu próprio veículo, pois o condutor é o responsável por todas as pessoas em seu automóvel. "Por isso é indispensável exigir que todos os passageiros utilizem o cinto de segurança corretamente, seja nas rodovias ou no trânsito urbano", enfatiza a PRF.