Estado

Foto: Divulgação Paralisação em Palmas Paralisação em Palmas
  • Paralisação em Araguatins

Os profissionais da Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec-TO) decidiram paralisar suas atividades em todo o Estado nesta sexta-feira, 10, em protesto pela falta de pagamento do Ressarcimento de Despesas de Serviços Agropecuários aos Servidores da Adapec (Redade). 

Ao Conexão Tocantins, o presidente da Associação dos Servidores da Adapec (AFA-TO), Wiston Gomes, informou que o pagamento deve ser efetuado até o dia 25 de cada mês, o que não vem acontecendo. "O pessoal depende desse recurso, porém, esse recurso está em atraso, e o governo vem protelando, enrolando a gente. Na segunda-feira (13) iremos sentar com o governo para ver se ele paga e se não pagar, tomaremos novas medidas", afirmou. 

Durante as últimas semanas, dirigentes e representantes da Associação dos Servidores da Adapec (AFA-TO), do Sindicato dos Profissionais da Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (Sindagro-TO), e do Sindicato dos Inspetores da Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (Sindefesa-TO) reuniram-se com representantes do Governo do Tocantins para ver concretizado o pagamento, porém sem sucesso.

A mobilização desta sexta-feira é um dos passos para tornar pública a insatisfação da categoria com o Governo do Estado e com a subsecretária da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), Dilma Caldeira, "pelo tratamento seletivo e antidemocrático dado às categorias", segundo os manifestantes. É reclamação recorrente entre os fiscais da Adapec o tratamento desigual, em comparação com os fiscais da Sefaz, que em muitos momentos trabalham juntos com os fiscais da Adapec, mas receberem o Redade e outros benefícios em dia.

O presidente da AFA, Wiston Gomes, aguarda do governo o compromisso de pagamento do ressarcimento devido. "A paralisação é necessária quando o diálogo já não resolve", afirma. Segundo ele, os servidores vêm suportando prejuízos há vários meses com atrasos. "Vale lembrar que todos os anos os servidores enfrentam o mesmo problema", frisa. 

Com o manifesto dos fiscais, vários serviços serão afetados:

1) emissão da Guia de Transito Animal (GTA), indispensável para o transporte de animais;

2) fiscalização em trânsito, eventos, lojas agropecuárias, feiras, exposições e leilões;

3) recebimento de comunicado de vacinação contra a Febre Aftosa;

4) inspeção;

5) atendimento aos produtores e vários outros serviços.

Adapec posiciona-se

Em nota, a Adapec informou que não foi notificada, não tem conhecimento sobre a paralisação de atividades e que os atendimentos seguem normalmente. Esclareceu ainda que já foi liberado o saldo orçamentário e financeiro para o pagamento do Ressarcimento de Despesas de Atividade de Defesa Agropecuária (Redad), que deve ocorrer nos próximos dias. 

(Matéria atualizada às 11h19min) 

Por: Redação

Tags: AFA, Adapec, Wiston Gomes