Polí­tica

Foto: Divulgação

Por meio de nota a senadora Kátia Abreu pronunciou-se no início da noite desta quinta-feira, 23, sobre a decisão do PMDB tomada hoje, de cancelar sua ficha de filiação partidária.

Segundo a senadora, ela foi expulsa exatamente por não ter feito concessão à falta de ética na política. “Fui expulsa por defender posições que desagradam ao governo. Fui expulsa pois ousei dizer não a cargos, privilégios ou regalias do poder”, afirmou.

Segundo Kátia Abreu, a comissão de “ética” (aspas da senadora) não ousou abrir processo contra membros do PMDB presos por corrupção e crimes contra o País. “Fiquei no PMDB e não saí como queriam. Fiquei e lutei pela independência de ideias e por acreditar que um partido deve ser um espaço plural de debates. A democracia não aceita a opressão”, afirma a senadora em sua nota.

Kátia Abreu afirma que, nesta quinta-feira, os membros da comissão de ética do PMDB imprimiram na história do partido que lutou contra a ditadura “a mácula do sectarismo e da falta de liberdade”.

A senadora afirma que ficará sem partido e vai conversar com a população do Tocantins e “com as lideranças políticas sérias do País antes de decidir o que será melhor para meu Estado e o Brasil”, diz.

Kátia encerra sua nota afirmando que segue na luta política. “Sigo com Ética. Sigo sem medo e firme nos meus propósitos, pois respeito minha família, respeito o povo do Tocantins e do Brasil, que ainda acreditam que esse País pode ser melhor”, conclui.

Por: Redação

Tags: Kátia Abreu, PMDB, Senado