Campo

Foto: Divulgação

Preocupados com a logística para escoamento da safra e garantindo melhor acesso para as famílias que vivem na zona rural, os agricultores baianos recuperaram, no último ano, 223,2 quilômetros de estrada na região oeste do estado. Reunidos por meio do Programa Patrulha Mecanizada da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), eles promoveram a recuperação e cascalhamento de trecho de 96 km de estrada vicinal em Jaborandi; 93 km na Estrada do Café, em Barreiras; e 33 km na Rodovia da Soja, em São Desidério. Com recursos do Prodeagro, Fundeagro e Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), vem sendo investidos recursos para a manutenção total das vias pelos agricultores, em parceria com as prefeituras. O trecho recuperado no distrito de Rosário, em Correntina/BA, no ano passado, compreende comparativamente, a mesma distância entre a cidade de Luís Eduardo Magalhães e a divisa com o Estado de Goiás.

O coordenador do Patrulha Mecanizada da Abapa, David Tavares, explica que o programa vem trabalhando com uma equipe de 31 colaboradores que atuam ao longo de todo o ano. “O programa dispõe de 30 equipamentos próprios, dentre motoniveladoras, escavadeiras, rolos compactadores, tratores, caminhões, para executar os trabalhos de recuperação”, explica. Os agricultores já estão planejando novas parcerias para as melhorias das estradas vicinais da região, a exemplo da pavimentação asfáltica de 33 km da Rodovia da Soja, em São Desidério, recentemente recuperado pelo Patrulha Mecanizada da Abapa. 

Para o presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato, o programa é considerado uma referência em todo o Brasil. “Mostramos que os agricultores do oeste da Bahia estão unidos para vencer as dificuldades de logística para o escoamento da safra agrícola, reunindo esforços, juntamente com os municípios, contribuindo também para melhorar o acesso ao transporte e mais qualidade de vida para quem vive nas localidades da zona rural”, afirma.

Preservação dos rios

Com a recuperação de estradas, o programa Patrulha Mecanizada também beneficia a preservação dos rios da região. “Os agricultores baianos estão fazendo a sua parte para diminuir o assoreamento dos rios através da recuperação das estradas. Neste trabalho, são levantadas barreiras de contenção e ‘barraginhas’ para evitar que sedimentos como areia, cascalho e pedra sejam levados pelas chuvas até os rios”, explica Busato. Além disto, os produtores também estão investindo na recuperação das nascentes dos rios que vem sendo prejudicadas principalmente pelo pisoteio do gado e com o assoreamento. 

Os produtores rurais, por meio da Abapa e da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) fecharam uma parceria com o município de São Desidério, onde estão previstos atuar em mais de 80 hectares abrangendo 11 comunidades rurais e compreendendo a recuperação de nascentes dos afluentes do Rio São Desiderio, Guará, Boa Sorte e bacia do Rio Grande. Desde o início do projeto, em 2013, já foram recuperadas em cinco anos mais de 1000 km de estradas, com um investimento aproximado de R$ 20 milhões, com recursos dos agricultores baianos, por meio do IBA, Prodeagro, Fundeagro e parceria com os municípios e demanda espontânea dos próprios produtores.