Meio Ambiente

Foto: Agência EBC Abertura oficial do Fórum Mundial da Água em Brasília Abertura oficial do Fórum Mundial da Água em Brasília

Uma das ações apresentadas pelo Governo do Tocantins durante 8º Fórum Mundial da Água que está sendo realizado em Brasília/DF é o Projeto Barraginhas que já resultou na construção de 3.564 mil pequenas barragens não região sudeste do Estado. O Projeto Barraginhas, que já resultou na construção de 3.564 pequenas barragens na região sudeste do Estado, e o Projeto Olho D´Água, que visa à recuperação de 200 nascentes em quatro bacias hidrográficas, serão apresentados no Fórum Mundial que teve início no último domingo, 18, e seguirá até o dia 23 de março.

As ações ambientais são desenvolvidas pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh).

O Fórum Mundial da Água tem como principal objetivo contribuir para o diálogo do processo decisório sobre o tema, em nível global, visando o uso racional e sustentável dos recursos hídricos. Por sua dimensão política, técnica e institucional, o Fórum tem como características a participação aberta e democrática de um amplo conjunto de atores de diferentes setores, traduzindo-se em um evento de grande relevância na agenda internacional.

Os projetos ambientais serão apresentados pelo diretor de Planejamento e Gestão Hídrica da Semarh, Aldo Azevedo, no estande destinado à participação dos Comitês de Bacias Hidrográficas, na Vila Cidadã, no Estádio Mané Garrincha. “Estamos participando de forma efetiva, apresentando as estratégias que o Estado realiza, além de mostrar a experiência que o Governo Estadual adotou na área de gestão hídrica. É um momento importante de troca de experiências, por meio do intercâmbio, por ser um evento internacional”, ressaltou o diretor.

O Tocantins também é representado por 38 membros dos cinco Comitês de Bacias Hidrográficas, sendo: Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago de Palmas, Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Formoso; Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Lontra e Corda, Comitê da Bacia Hidrográfica Manuel Alves da Natividade e o Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Santo Antônio e Santa Tereza.

Segundo o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago de Palmas, Itamar Xavier, a atuação será na linha de articulação e observação com os demais colegiados do Brasil e do exterior. “Queremos mostrar os trabalhos realizados por nós e conhecer as ações de sucesso realizadas no Brasil e no mundo”, afirmou.

Projeto Barraginhas

Na ação foram construídas 3.564 mil barragens (bacias de infiltração da água da chuva) na zona rural dos municípios, para conter as enxurradas, erosões e assoreamento dos corpos d’água, bem como recarregar o lençol freático e, a médio e longo prazo, perenizar os pequenos rios e ribeirões das sub-bacias da região.

O projeto atende ainda os parâmetros da Agenda de Desenvolvimento Sustentável Pós-2015. Agora denominada Agenda 2030, engloba um conjunto de programas, ações e diretrizes que orientarão os trabalhos das Nações Unidas e de seus países membros rumo ao desenvolvimento sustentável.

Projeto Olho D´Água 

O programa de Recuperação Florestal de Áreas de Preservação Permanente (APP) de Nascentes Degradadas prevê a recuperação de 200 nascentes (aproximadamente 160 hectares) em quatro bacias hidrográficas: Ribeirão Taquaruçu; Rio Lontra; Rio Manuel Alves da Natividade; e Rio Formoso, sendo 50 nascentes por bacia. A regeneração ocorre via replantio de espécies nativas, entre outras técnicas de reflorestamento.

O projeto prevê investimentos de R$ 3,6 milhões, oriundos do Fundo Estadual de Recursos Hídricos.