Cultura

Foto: Divulgação Programa piloto foi gravado no Mumbuca, comunidade quilombola localizada na região do Jalapão Programa piloto foi gravado no Mumbuca, comunidade quilombola localizada na região do Jalapão

A diversidade cultural e étnica expressadas por meio das tradições e costumes das comunidades tradicionais do Tocantins irão ganhar visibilidade na televisão pública brasileira, a partir do próximo mês de maio. A série televisiva, intitulada “Prosa e História”, tem como proposta mapear audiovisualmente as comunidades remanescentes de quilombolas, indígenas, extrativistas, de pescadores e outras existentes no Estado. A estreia em rede nacional, pela TV Brasil, está prevista para maio de 2018, na faixa “TV de Todos os Brasis”, levada ao ar entre 8 e 9h da manhã e 23h15 e 23h45.

Prosa e História é um projeto do Núcleo de Produções da Fundação de Radiodifusão Educativa do Estado do Tocantins (Redesat), que pela primeira vez emplaca uma série de interprogramas em rede nacional. Em sua primeira temporada, a série traz 12 episódios, com uma duração de 15 minutos cada. O programa de estreia  conta a história de Mumbuca, comunidade quilombola localizada na região do Jalapão, considerada o berço do capim dourado. Por meio de depoimentos dos seus moradores a história local é registrada, preservada e ganha visibilidade.

Os próprios tocantinenses vão conhecer melhor a diversidade cultural que existe no interior dessas comunidades, explicou a presidente da Redesat, jornalista Gizeli Bertollo. “Esses ricos relatos são entrecruzados e legitimados com depoimentos de pesquisadores, permitindo que essas memórias ganhem aportes de base científica e assim, teremos conteúdos de alta qualidade e atemporais, que podem ser também utilizados como material de apoio didático nas redes públicas de ensino”.

Para a produção da série, a  Redesat assina nesta terça-feira, às 14h, na sede da emissora, um protocolo de cooperação técnica com a Secretaria da Cidadania e Justiça, que será parceira nesse projeto, comprometendo a fornecer todas as informações necessárias sobre as comunidades tradicionais, por meio de sua Diretoria de Direitos Humanos, e também com o apoio logístico, cedendo um veículo traçado para dar suporte às equipes de gravação, tendo em vista o difícil acesso às comunidades mais isoladas.

Mumbuca

Mumbuca ficou conhecida no mundo pela produção do capim dourado. O povoado, localizado no município de Mateiros, no Jalapão, fica a 310 quilômetros de Palmas. Ocupa uma área próxima à rodovia TO-110 (trecho entre Mateiros e São Félix do Tocantins). A comunidade é formada por 165 moradores, em sua maioria descendentes de escravos que saíram da Bahia em 1909, buscando melhores condições de vida.