Saúde

Foto: Divulgação

Com o objetivo desenvolver pesquisas que apontem soluções para problemas vivenciados no Sistema Único de Saúde (SUS) e contribuir para a redução das desigualdades regionais no campo da ciência, tecnologia e inovação em saúde, nos dias 9 e 10 de outubro, serão realizados seminários para avaliar os projetos do Programa de Pesquisa para o SUS (PPSUS). A iniciativa é da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (FAPT), em parceria com o CNPq, Ministério da Saúde e a Secretaria Estadual da Saúde (Sesau).

O seminário dessa terça-feira, dia 9, tem como objetivo verificar a compatibilidade dos resultados com a proposta inicial da pesquisa, avaliar o cumprimento do cronograma dos estudos científicos e promover o debate em torno dos principais problemas de saúde da população do Tocantins. Foram investidos R$ 600 mil em dezesseis projetos, sendo R$ 450 mil do CNPq e R$ 150 mil da Fapt. Os pesquisadores apoiados farão uma apresentação sucinta das suas pesquisas, com foco nos resultados alcançados e na identificação das dificuldades observadas na execução do projeto.  Essa apresentação será realizada para uma banca avaliadora formada por técnicos do Ministério da Saúde e da Sesau.

Já o seminário do dia 10 (quarta-feira), seis pesquisadores da Universidade Federal do Tocantins/UFT, selecionados na Chamada n° 01/2017, terão a oportunidade de conhecer melhor o programa e discutir ajustes metodológicos necessários aos projetos. Desse modo, os pesquisadores poderão contribuir na incorporação dos resultados das pesquisas ao sistema de saúde do Estado do Tocantins.

Por: Redação

Tags: Fapt, Universidade Federal do Tocantins