Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Opinião

Jogos online é um passatempo muito utilizado nos dias de hoje, junto com as redes sociais os games são responsáveis por muitas horas de frente ao computador, celular ou vídeo game.

Em 2013, o fato de jogar games online foi quase definido como vício, sendo incluído no "Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais" (DSM) e listado como "condição para um estudo mais aprofundado”, mas não como vício. Paulus, psicólogo chefe do departamento de psiquiatria infantil e adolescente do Hospital da Universidade de Saarland na Alemanha realizou uma pesquisa e afirmou que em casos de vícios em jogos as pessoas chegam a mau humor e negligenciar relacionamentos “normais”, além de negligenciar deveres escolares ou relacionados ao trabalho, e até mesmo necessidades físicas básicas.

Para ser considerada um distúrbio os jogos online devem ser praticados por mais de 8 a 10 ou mais horas seguidas, ou mais de 30 horas semanais. O grupo de Paulus considera esse um bom ponto de partida, porém os casos nunca podem ser generalizados e devem ser analisados especificamente. Como por exemplos pessoas que já tem algum distúrbio psicológico, dificuldade em se socializar, depressão, ansiedade, isolamento e transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), tais fatores podem influenciar e aumentam o risco do transtorno com jogos de computador.

Porém, não precisamos nos preocupar, para chegar ao nível de vicio em jogos é muito difícil! Para a maioria das pessoas o ato de jogar online é apenas um passatempo, sendo uma atividade agradável e estimulante!

Dr. Arshya Vahabzadeh é diretor médico da Brain Power Innovation no Massachusetts General Hospital em Boston, defende que os videogames e jogos online são boas atividades e podem resultar em boas experiências.

Mark Griffiths, professor de vício comportamental da Universidade Nottingham Trent, na Inglaterra, mostra a relação entre os jogos online e as crianças. Normalmente, os mais preocupados de isso tudo são os pais, que afirmam que seus filhos passam tempo demais na frente das telinhas jogando. "Não se trata da quantidade de tempo que uma criança passa na frente de um videogame (…) é  sobre o conteúdo e o contexto em que o tempo da tela aparece em sua vida” explica Griffiths. 

O professor acredita que se a criança está indo bem escolarmente, realizando todas suas obrigações domésticas e tem amigos e vida social, os jogos online não são um problema, mesmo se utilizados por diversas horas ao dia.

Portanto, na sua grande maioria os games de computador só tem o que acrescentar em nossas vidas, sendo um ótimo passatempo e distração. Sites como o jogosjogos.com tem diversas categorias de jogos como: antigos, lógica, corrida, esporte, animais, habilidades. Atendendo a todos os públicos, tem para quem gosta dos antigos como um Tetris e Super Mario, para os amantes de futebol, para quem gosta de jogar com os amigos também existem os jogos de cartas e multijogador. Além disso, existe também a categoria infantil, com jogos educativos para os pequenos.

Sabendo utilizar seu tempo, os jogos online são uma ótima distração, além de ser uma alternativa para educar as crianças, treinar sua lógica e até fazer novos amigos nos games de multijogadores!