Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Esporte

Na temporada 2019/20 da Liga dos Campeões, o Chelsea não chegou a ser competitivo na eliminatória contra o todo poderoso Bayern de Munique. E sim, é verdade que os Bávaros atropelaram todo mundo naquela edição, mas as derrotas por 3 a 0 e 4 a 1 mexeram com o time inglês.

Como a equipe ficou livre do transfer ban no último verão e pôde voltar a contratar reforços, o Chelsea não poupou dinheiro e causou um grande impacto no mercado do futebol, sendo o clube que mais investiu em contratações em 2020/21, obviamente levando em consideração as cinco principais ligas do Velho Continente. Mas quanto custou para o time inglês deixar de ser um coadjuvante na Liga dos Campeões para se tornar o grande campeão?

1 - Kai Havertz - 80 milhões de euros: Começaremos pela contratação mais cara. O jovem alemão despertava o desejo dos grandes times europeus, porém somente o Chelsea se mostrou disposto a desembolsar 80 milhões de euros para o Bayer Leverkusen vender o jogador.

Havertz chegou na Inglaterra com status de estrela, mas ainda tendo um longo caminho para evoluir, já que tem apenas 21 anos. Ainda assim, o meia-atacante apresentou um ótimo desempenho na sua primeira temporada pelos Blues, sendo aquele que anotou o gol do título da Liga dos Campeões, levando os torcedores à loucura, principalmente aqueles que acreditaram no time e deram seus palpites num site de apostas confiável.

2 - Timo Werner - 53 milhões de euros: Werner é outro alemão que chegou a Stamford Bridge cercado de expectativas após ter um ótimo rendimento no RB Leipzig. Com fama de goleador e um potencial absurdo a ser explorado, Timo Werner teve diversos altos e baixos nesta temporada, levantando o questionamento de muitos torcedores. Ainda assim, o centroavante tem somente 24 anos, e tem muito potencial pela frente, e o melhor, já é campeão europeu.

3 - Thiago Silva - sem custo: Aos 35 anos de idade, o experiente zagueiro brasileiro finalmente conquistou o torneio mais importante da Europa. Com uma vasta experiência no Velho Continente, defendendo clubes como Milan e Paris Saint-Germain, Thiago Silva foi peça fundamental para a conquista do Chelsea, sendo aquele que garantia a solidez na defesa da equipe. O jogador foi um pedido especial do técnico Thomas Tuchel, com quem havia trabalhado no PSG.

4 - Thomas Tuchel - sem custo: Há alguns anos que Thomas Tuchel vem sendo cotado como um dos melhores e mais jovens treinadores da Europa. Após ser vice-campeão na temporada 2019/20 com o PSG, o alemão foi dispensado da equipe parisiense. Ao desembarcar em Stamford Bridge, conseguiu ajeitar a defesa da equipe londrina além de recuperar a confiança e o bom futebol de Kai Havertz e Timo Werner, que não faziam um bom início de temporada. Com isso, Tuchel conseguiu transformar um elenco repleto de estrelas em um time consciente, coletivo, tático e letal para os adversários.

5 - Edouard Mendy - 24 milhões de euros: Após a saída de Courtois para o Real Madrid, o Chelsea ficou sem um grande guarda-redes. Porém, Mendy chegou do futebol francês para resolver essa situação nos Blues. Com atuações sólidas e uma excelente defesa à sua frente, o goleiro foi vazado pouquíssimas vezes ao longo da temporada, garantindo uma segurança impressionante à meta do Chelsea.

6 - Ben Chilwell - 50,2 milhões de euros: O lateral-esquerdo foi contratado junto ao Leicester City, e com somente 23 anos já vem apresentando um futebol de excelência. Chilwell é sólido na defesa e apoia o ataque com grande eficácia, e valeu toda a grana que foi investida na sua compra.

7 - Hakim Ziyech - 40 milhões de euros: O atacante chegou ao Stamford Bridge vindo do Ajax da Holanda e, apesar de não ser titular, é uma peça importante no elenco dos Blues. Com um ótimo poder de finalização e habilidade apurada, Ziyech é uma ameaça sempre que está próximo à grande área da equipe adversária.

Ao total, o Chelsea acabou desembolsando 247 milhões de euros em contratações para se tornar uma equipe extremamente competitiva, com diversos talentos que já vêm jogando muita bola e que têm potencial para muito mais.