Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Esporte

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Com o fim dos campeonatos estaduais e regionais, mais uma edição do Campeonato Brasileiro está prestes a começar. E como todo início de temporada no Brasil, há sempre grandes expectativas sobre quais times podem entrar no G6, quais podem se classificar para a Copa Sul-Americana, quais podem cair e, é claro, quais são os favoritos para levar o título brasileiro.

Para analisarmos isso, é necessário levar vários fatores em conta. O momento de cada clube, a força de cada elenco, o calendário, o planejamento das equipes e a prioridade que cada uma dará aos campeonatos. Portanto, além de também seguir o ranking da CBF de melhores times do Brasil, é importante pensar em todos esses pontos para sabermos quem realmente poderá vencer.

A força dos gaúchos

Antes de fazer apostas esportivas no seu time do coração, é importante que você entenda quais são as reais chances de cada equipe dentro da realidade que tem se estabelecido no futebol brasileiro. Um fator a ser levado em conta, por exemplo, são os times que darão ou não prioridade ao campeonato. O Grêmio nos últimos anos tem valorizado muito mais as competições de mata-mata, porém, agora com Tiago Nunes no comando e já fora da Libertadores, o time pode finalmente tentar vencer um campeonato de pontos corridos.

No entanto, apesar do bom desempenho que esse novo Grêmio tem mostrado nos primeiros meses de trabalho de Tiago Nunes, seu principal rival, o Internacional, também tem se apresentado como um time perigoso e com potencial para ser favorito ao título. Não apenas pela excelente campanha da temporada passada, em que a taça literalmente escapou das mãos do time nos últimos minutos, mas também porque o técnico Miguel Angel Ramirez tem apresentado boas ideias de jogo e que mostram muito espaço para evoluir. O Inter não é carta fora do baralho.

Os recentes campeões ainda mais fortes

Por outro lado, é impossível falarmos de favoritismo no Brasil sem citarmos Flamengo e Palmeiras. As duas equipes dominaram o futebol brasileiro nos últimos anos, tanto que o título do Brasileirão de 2018 ficou com o Verdão, enquanto os de 2019 e 2020 foram para os rubro-negros.

Tal favoritismo acontece por diversas razões: estabilidade financeira, planejamento a longo prazo que tem gerado resultados, a força do elenco e o estilo de jogo de cada um de seus técnicos. Abel Ferreira e Rogério Ceni possuem ideias bastante distintas de futebol. Porém, tanto o Palmeiras quanto o Flamengo são times difíceis de serem batidos, tendo conquistado um enorme respeito até mesmo fora do país.

Por conta de todos esses motivos, fica claro que a disputa do título passará por esses dois times. Porém, algo que pode atrapalhar as equipes é o calendário, sobretudo se avançarem nas competições de mata-mata. Basta lembrarmos de como o Palmeiras precisou deixar o Brasileiro “de lado” para se dedicar aos títulos da Libertadores da América e da Copa do Brasil.

Quem mais tem grandes chances?

Não se deve descartar a força que o Atlético Mineiro possui também. Com altos investimentos em uma equipe competitiva desde o ano passado, o Galo demorou para encontrar um bom estilo de jogo. Porém, aos poucos, o técnico Cuca parece ter encontrado a melhor maneira do time se entrosar. E depois das contratações de Hulk, atleta experiente que já teve destaque em grandes competições internacionais, inclusive na Champions League Asiática, as expectativas são as maiores possíveis. O Galo é, sem dúvidas, um dos favoritos.

Porém, para completar a lista, não podemos esquecer do São Paulo, que tinha tudo para levar o título na temporada passada e acabou escorregando na reta final. O time desse ano parece mais sólido, com uma ideia de jogo mais clara e com um sistema defensivo muito mais confiável. Hernán Crespo parece finalmente ter conseguido encontrar aquilo que o São Paulo precisava para voltar a ser protagonista no futebol brasileiro.

O futebol, apesar de imprevisível, é também fruto de muito trabalho, dentro e fora de campo. Por isso, a lista de favoritos continua sendo muito parecida com o que tivemos no ano passado. Mas se todas essas previsões irão se concretizar, só o tempo dirá.