Campo

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai fazer um levantamento para saber se a cana-de-açúcar está ocupando áreas que antes eram destinadas ao plantio de grãos. A informação é de Eledon Pereira de Oliveira, responsável pelo segundo levantamento da estatal para a safra 2007/08 de cana-de-açúcar.

Ele disse que é possível que a cana tenha avançado nas áreas de pastagem, mas não soube quantificar esse movimento. Não foram definidos prazos para conclusão e divulgação do estudo. Ele lembrou que seis milhões de hectares são destinados ao plantio de cana, contra 22 milhões de hectares para a soja.

Oliveira reafirmou que é inviável o plantio de cana na Amazônia, possibilidade muito difundida no mercado externo como forma de dificultar as exportações brasileiras de etanol. "É inviável produzir cana na Amazônia, porque os canaviais precisam de tempo seco", afirmou.

Mas na chamada Amazônia Legal, que compreende Estados como Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins, o plantio de cana, apesar de ser feito em pequena escala, tem crescido. No Amazonas, a área cresceu 8%; em Tocantins, 42%; no Maranhão, 8%, e no Mato Grosso, 11%. No Pará, a área permaneceu inalterada. Os dados fazem parte do segundo levantamento da Conab para a safra 2007/08 de cana.

Agência Estado

Por: Redação

Tags: campo