Polí­tica

Foto: Umberto Salvador Coelho

O deputado Marcello Lelis (PV) utilizou a tribuna nesta terça-feira, 4, para cobrar a promessa de campanha do governador Marcelo Miranda (PMDB) de reduzir em 50% as mensalidades da Unitins. Lelis leu a transcrição de partes da 125ª sessão ordinária do dia 23 de outubro de 2007, na qual os deputados da base governista afirmavam que o governador cumpriria a promessa.

O deputado da oposição leu a fala de cada governista que se pronunciou naquele dia. Na oportunidade, Junior Coimbra, líder do governo, disse “eu uso a palavra na manhã de hoje apenas para reiterar esse compromisso do governador Marcelo Miranda e dizer que o governador depois de muitos estudos já está com o levantamento praticamente pronto. Talvez na próxima semana já estaremos em condições de sentarmos com os representantes dessa classe para definirmos essa bolsa” [sic].

Lelis disse que apesar do pronunciamento de Coimbra até hoje continua tudo do mesmo jeito. O deputado ainda citou a fala do deputado estadual Eli Borges (PMDB) que se disse naquela época surpreso com a informação do líder do governo de que o governo cumpriria a promessa ainda no primeiro ano de governo, “cumpre-se uma promessa de campanha, coisa que me consta ser um diferencial desse governo do Tocantins” [sic].

Na sessão de hoje, após a cobrança de Lelis, Eli Borges reafirmou sua fala anterior, dizendo que ainda tem muito tempo de mandato para cumprir a promessa.

Já o líder do governo informou que ainda no ano passado foi composta uma comissão na Unitins para que se discutisse o assunto. Segundo Coimbra a comissão está trabalhando e espera apenas o vestibular 2008 para que possa contemplar também os novos alunos com uma solução definitiva.

O deputado da oposição Raimundo Palito (PP) foi ácido no rebate. Disse que o governo deveria criar uma comissão de incompetentes e Raimundo Moreira (PSDB) elogiou a atitude do deputado Lelis de sempre se embasar documentalmente.

Reajuste do funcionalismo

Outro assunto levantado por Marcello Lelis foi a ação de inconstitucionalidade impetrada no Supremo Tribunal Federal pelo Partido Verde, com o apoio do líder da oposição, senador João Ribeiro, contra a questão da retroação do governo no reajuste dos servidores públicos do estado do Tocantins.

Da tribuna Lelis fez a leitura do despacho da ministra Ellen Gracie, que determina solicitação de informações ao governador e Assembléia Legislativa no prazo de 10 dias.

 

Umberto Salvador Coelho