Economia

Cresceu de três para oito, nos últimos 12 meses, o número de estados nos quais o número de mulheres corretoras de seguros e maior que o de homens. Segundo dados da Fenacor, essa situação já é realidade no Amazonas, Amapá, Rondônia, Roraima, Tocantins, Bahia, Maranhão e Paraíba.

Além disso, a federação apurou que entre os profissionais que atuam especificamente nos ramos vida e previdência privada aberta, já há, a nível nacional, mais mulheres (13,6 mil) que homens (12,9 mil). Já entre os corretores autorizados a operar em todos os ramos, a vantagem é do sexo masculino (21,7 mil a 6,7 mil).

Em todo o Brasil existem, no momento, mais de 20,3 mil mulheres corretoras de seguros registradas e 34,6 mil homens. A soma de profissionais do sexo feminino representa 37% do total de corretores de seguros em atividade no País. Em março de 2007, de cada três corretores de seguros, um era do sexo feminino.

O quadro muda rapidamente. Até porque a presença da mulher é maior entre as faixas etárias mais jovens. Pesquisas recentes da própria Fenacor indicam que, entre os profissionais com idade variando de 25 a 30 anos, a presença feminina já supera a masculina.

Fonte: Funenseg

Por: redação

Tags: Economia