Polí­tica

Foto: Umberto Salvador Coelho

Os deputados Marcello Lelis (PV) e Solange Duailibe (PT) foram os protagonistas dos debates na sessão desta quinta-feira, dia 10, abordando a aplicação de taxas, referentes ao IPTU, em Palmas. A declaração de Solange Duailibe, veiculada em um jornal da capital foi o estopim para o confronto.

A deputada disse na entrevista ao jornal que as pessoas não sabem que a ação do deputado Lelis contra o IPTU “beneficiou 300 e poucas pessoas, só que mais de 11 mil foram prejudicadas, uma vez que pagariam uma taxa menor”, Ela disse na matéria que é preciso mostrar para a sociedade o que aconteceu na verdade. “O deputado defendeu uma minoria em detrimento da maioria, que pagaria uma taxa menor”, afirmou.

Lélis pediu à deputada que trouxesse à Assembléia Legislativa a prova de um único contribuinte que tenha sido prejudicado. Solange então afirmou “um desafio deste eu não poderia me esquivar. Quando faço este desafio o faço em cima de dados reais”, afirmou. Segundo a deputada tudo que a prefeitura da capital faz, é sob estudo. “O que queria fazer é que alguém que gerasse mais lixo pagasse mais e vossa excelência prejudicou”.

Solange disse que iria enviar os 11 mil prejudicados ao gabinete de Lélis e disse que alguns deputados – em recado claro a Lelis - ocupam a tribuna para se promover politicamente, porque são pré-candidatos. “Eu faço até questão de mandar uma correspondência para cada pessoa que o senhor prejudicou”, alfinetou.

Umberto Salvador Coelho