Campo

Foto: Lenito Abreu

Os fruticultores do Tocantins podem contar com mais uma ferramenta para proteger a produção de frutas. É o monitoramento de pragas (mosca das frutas e besouros) que pode minimizar prejuízos de até 100% nas culturas. O produtor pode conhecer um pouco mais sobre este trabalho com os engenheiros agrônomos da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária, que instalaram armadilhas nas plantações da Agrotins – Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins, que acontece em Palmas, de 6 a 10 de maio, no Centro Agrotecnológico, e estão à disposição para prestar esclarecimentos.

Segundo o diretor de Defesa Vegetal da Adapec, Luís Henrique Michelin, o monitoramento de pragas é feito com armadilhas que atraem as moscas e/ou besouros através de substâncias químicas como feromônios e atrativos alimentares. Toda semana, os produtores devem verificar as armadilhas contabilizando o número de insetos capturados. "A informação obtida com a coleta serve como indicativo para a tomada de decisão no controle das pragas como aplicação de inseticidas e ou fungicidas", explica o engenheiro, acrescentando que os agrotóxicos só são aplicados se houver necessidade. "Isto reduz o custo da produção que também fica mais saudável sem o uso indiscriminado destes produtos", complementa.

Em todo o Estado, os engenheiros agrônomos da Adapec estão realizando um mapeamento e monitoramento das áreas produtoras para identificar as regiões de maior ocorrência destas pragas, como mosca-das frutas (manga, melancia e melão), broca-do-olho-do-coqueiro (coco), mosca negra dos citrus (citrus, manga, abacate, caju, banana, entre outras). Nestas plantações, os técnicos fazem inspeções periódicas e recomendações de controle aos produtores.

De acordo com o presidente da Agência, Humberto Camêlo, a Adapec vem fornecendo apoio, informação e instrução aos produtores, visando manter a sanidade e melhorar ainda mais a qualidade dos produtos. "Com o projeto de irrigação Manuel Alves, por exemplo, esperamos que a fruticultura do Estado cresça significativamente. Lá, teremos um fiscal agropecuário e um engenheiro agrônomo à disposição", diz o presidente.

Em todo o Estado, são monitorados pela Adapec mais de 500 hectares de áreas de produção de coco, melancia, manga e melão, onde foram instaladas cerca de 150 armadilhas.

 

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Adapec, Fruticultura, campo