Polí­tica

Foto: TV Cidade Verde Erivaldo está entre os presos pela polícia no Piauí Erivaldo está entre os presos pela polícia no Piauí

Dos quatro integrantes de uma quadrilha presa nesta semana em Teresina/PI, acusada de tentar roubar bancos no Piauí, dois seriam assessores parlamentares do deputado estadual pelo PMDB do Tocantins, Sandoval Cardoso. Detidos no município de União, eles tinham planos de cometerem o mesmo crime em cinco cidades, e depois curtir as férias no litoral do Estado, segundo a polícia. A Polícia Civil agora investiga se eles teriam ligações com outro grupo preso no Maranhão.

Valdir Clemente de Sousa natural do RN, João Carlos Dall Biavatti, natural de Passo Fundo/RS e sua esposa, que não foi detida na ação policial, trabalhavam para o deputado estadual tocantinense. Os dois seriam os responsáveis pelo levantamento das informações para que Erivaldo Conrado da Silva, “o Fera”, e Geusimar Venâncio de Oliveira, vulgo “Sardinha”, natural de Galiléia/MG, realizassem os assaltos.

O arrombamento dos caixas era feito com equipamentos importados, todos apreendidos pela polícia. Entre as ferramentas, prensa morsa, furadeira de alto impacto, que dispensa o uso de energia elétrica, brocas diversas, carregador e moldes de fechadura de portas de bancos.

Na sede da Comissão Investigadora do Crime Organizado - CICO -, os acusados teriam dito para a polícia que pretendiam assaltar bancos em União, José de Freitas, Barras, Miguel Alves, e Luís Correia, onde pretendiam descansar em alta estação de férias do litoral piauiense. Eles davam preferência a caixas eletrônicos antigos, mais fáceis de serem arrombados, e se contentavam em levar R$ 50 ou R$ 60 mil, já que conseguiriam mais em outras agências.

A CICO agora quer saber qual a relação dos bandidos com outro grupo preso no interior do Maranhão recentemente. Em depoimento, eles afirmaram que vários criminosos estão deixando o sudeste do País para realizar assaltos no Nordeste, ao invés de sequestros que põem em risco a vida dos mesmos.

Sandoval Cardoso

Segundo informações do departamento pessoal da Assembléia Legislativa do Tocantins, Valdir Clemente de Sousa é assessor do deputado estadual Sandoval Cardoso e seu nome consta no sistema.

A assessoria de imprensa de Sandoval, entretanto, informou que Clemente de Souza na verdade, não trabalha mais para o deputado desde o dia 3 de julho, quando foi pedida sua exoneração por faltas ao trabalho. Ainda segundo a assessoria ele era lotado nas comissões da Assembléia e prestava serviço para o gabinete e seu nome só consta no sistema, ainda, porque a Assembléia entrou em recesso e não publicou sua exoneração em seu Diário Oficial, fato que deve ocorrer na próxima sexta-feira, 18.

Outro envolvido na quadrilha, João Carlos Dall Biavatti, não consta no sistema da Assembléia como funcionário do gabinete do deputado. Segundo a assessoria, ele já não trabalha há mais de um mês para o deputado e teria sido aproveitado no gabinete por já ter trabalhado com a deputada e atual candidata a prefeita de Palmas, Nilmar Ruiz (DEM).

Segundo o chefe de gabinete de Sandoval, Nilton César Marques, a esposa de Biavatti, Mônica Freire Biavatti, é lotada no gabinete do deputado Sandoval como funcionária contratada do Estado à disposição. (Da redação com informações TV Cidade Verde) (Atualizada às 11h40)