Polí­tica

A terceira rodada da pesquisa Serpes, encomendada pelo Jornal do Tocantins e realizada entre os dias 24 e 26 de setembro com 801 eleitores em cinco regiões de Palmas, mostra uma queda de 9,3 pontos percentuais na diferença entre o prefeito licenciado Raul Filho (PT), primeiro colocado, e o deputado estadual Marcelo Lelis (PV), segundo colocado.

Apesar da queda, Raul venceria a disputa pela Prefeitura da Capital se as eleições fossem hoje com 36,3% das intenções de voto contra 29,2% de Lelis, com uma diferença de 7,1 pontos percentuais, acima da margem de erro, que é de 3,45 pontos para mais ou para menos (veja detalhes da metodologia no quadro abaixo).

Com intervalo de confiança de 95%, a pesquisa mostra ainda a deputada federal Nilmar Ruiz (DEM) em terceiro lugar com 21,8%, seguida do pedagogo Tasso Antônio (PMN) com 1,4% e do empresário Getúlio Vargas (PT do B) com 0,2%. Já o percentual de eleitores indecisos agora é de 9,7%, ao passo que o daqueles que pretendem votar em branco ou anular o voto é de 1,2%.

Evolução

Em relação à sondagem anterior, realizada nos dias 9 e 12 de setembro, Raul Filho oscilou negativamente 5,1 pontos percentuais, enquanto Marcelo Lelis cresceu 4,2 pontos. Nilmar Ruiz também oscilou para cima (dois pontos), o mesmo ocorrendo com Tasso Antônio (1,1 ponto), enquanto Getúlio Vargas permaneceu estável. Já o número de indecisos oscilou para baixo 2,1 pontos, a exemplo daqueles que querem votar nulo ou em banco (0,3 ponto).

Espontânea

Com 34,8%, o candidato petista segue na liderança também no levantamento espontâneo, aquele em que o eleitor não vê a lista com os nomes dos candidatos na hora em que declara seu voto. Em segundo lugar, aparece novamente o deputado Marcelo Lelis com 28,3%. Nessa sondagem, a diferença entre os dois é agora de 6,5 pontos, o que configura empate técnico próximo ao limite da margem de erro.

Já Nilmar Ruiz mantém a terceira colocação com 20,6%, com Tasso Antônio e Getúlio Vargas aparecendo na seqüência com 1,4% e 0,1%, respectivamente. A consulta apontou ainda que 13,5% dos entrevistados se mostraram indecisos, enquanto 1,2% deles demonstrou intenção de votar em branco ou anular o voto.

Confira como está a rejeição dos candidatos

Assim como no levantamento anterior, Nilmar Ruiz continua sendo a mais rejeitada pelos eleitores palmenses. Ela foi citada por 34,8% dos entrevistados. Em segundo lugar, aparece Raul Filho com 25,3%, seguido de Getúlio Vargas com 20%. Já Tasso Antônio é o quarto colocado com 14,1% de rejeição, enquanto Marcelo Lelis aparece agora em último com 11,1%. Nesse quesito, 17,4% dos eleitores afirmaram que não rejeitam nenhum dos candidatos, enquanto 1,2% deles está indeciso.

Detalhes

Em relação à consulta anterior, Nilmar viu seus piores índices de rejeição migrarem das mulheres (35,2%) para os homens (38,8%); daqueles com 45 a 59 anos (40,2%) para os com 16 a 24 anos (39,7%); dos com nível médio (36,6%) para os com curso superior (43,8%); e dos moradores da Arne/Arso (45,1%) para os dos Aurenys (42,6%).

Já os piores índices de Raul migraram dos homens (24,1%) para as mulheres (26,2%); dos com 35 a 44 anos (25%) para os com 16 a 24 anos (31,5%); e dos com nível fundamental (27,7%) para os com nível médio (25,9%); Manteve sua pior rejeição entre os moradores da Arse, 31,5% (na anterior era 26%), agora dividida com os moradores das Vilas.

Getúlio Vargas só manteve sua pior rejeição entre os eleitores com curso superior, 22,3% (antes era 26,2%), agora dividida com os com nível médio. E viu os outros piores índices migrarem das mulheres (25,4%) para os homens (21,9%); dos com 60 anos ou mais (32,4%) para os com 25 a 34 anos (24,2%); e dos moradores da Arne/Arso (31,9%) para os da Arse (28,5%).Tasso Antônio segue mais rejeitado entre os homens, 14,3% (18,7% na anterior); e entre os com 60 anos ou mais, 18,4% (24,3% na anterior); e teve sua pior rejeição transferida daqueles com curso superior (22,6%) para os com nível fundamental (15%); e dos moradores da Arne/Arso (22%) para os da Arse (18%).

Por seu turno, Marcelo Lelis continua mais rejeitado entre os homens, 12,5% (21,1% na anterior); e entre os com nível fundamental, 12,2% (22,5% na anterior); e seus outros piores índices migraram dos com 25 a 34 anos (23,1%) para os com 45 a 59 anos (14,7%); e dos moradores das Vilas (23%) para os da Arse (13,5%).

Já os índices de indecisos nesse quesito só se mantiveram entre os com 60 anos ou mais, 4,1% (5,4% na anterior). Migraram dos homens (2,7%) para as mulheres (1,5%); dos com nível fundamental (2,6) para os com nível médio (1,5%); e dos moradores dos Aurenys (3,2%) para os da Arno (2,5%).

Performance por regiões

Se os moradores das Vilas deram a Raul Filho melhor respaldo na consulta anterior (47,1%), agora os responsáveis por sua melhor performance nas regiões foram os entrevistados da Arne/Arso (42,9%). Já Marcelo Lelis manteve o maior respaldo entre os moradores da Arse, 36% (29,3% na anterior). Por seu turno, Nilmar Ruiz viu sua melhor performance migrar dos moradores da Arne/Arso (20,9%) para os das Vilas (27,4%).

Antes melhor respaldado pelos moradores das Vilas (1,1%), Tasso Antônio agora tem melhor desempenho entre os moradores da Arne/Arso (4,2%), ao passo que Getúlio Vargas segue com melhor avaliação nas Vilas, 0,8% (1,1% na anterior).

Detalhes

Quantos aos outros quesitos, Raul manteve melhor desempenho entre os homens, 38,5% (42,5% na anterior); e entre aqueles com nível superior, 39,3% (45,2% na anterior); Sua melhor performance só mudou daqueles que tinham 25 a 34 anos (43%) para aqueles com 60 anos ou mais (42,9%).Marcelo Lelis só manteve melhor desempenho entre aqueles com nível médio, 32,3% (era 32,9%); e viu sua melhor performance migrar das mulheres (25,7%) para os homens (31,1%); e dos com 35 a 44 anos (29,5%) para os com 16 a 24 anos (41,8%).

Por sua vez, Nilmar Ruiz viu seu melhor desempenho migrar dos homens (20,4%) para as mulheres (23%); dos com 60 anos ou mais (29,7%) para os com 16 anos a 24 anos (25,5%); e dos com curso superior (25%) para os com nível fundamental (24,4%).

Se antes era melhor avaliado igualmente por homens e mulheres (0,3%), Tasso Antônio agora encontra melhor respaldo entre as mulheres (1,5%); seus melhores índices migraram também daqueles com 25 a 34 anos (0,5%) para os com 16 a 24 anos (2,2%); e dos com nível superior (1,2%) para os com nível médio (2,4%).

Getúlio Vargas manteve melhor desempenho entre os homens, 0,5% (0,3% na anterior); entre os com curso superior, 0,9% (1,2% na anterior); e sua melhor avaliação mudou daqueles com 35 a 44 anos (0,8%) para os com 45 a 59 anos (1,5%).

Espontânea

Na consulta espontânea, Raul manteve maior respaldo entre os homens, 37% (40,5% na anterior); e entre aqueles com curso superior, 39,3% (42,9% na anterior); seus melhores índices migraram daqueles com 25 a 34 anos (42,5%) para os com 45 a 59 anos (37,5%); e dos moradores das Vilas (47,1%) para os da Arne/Arso (42%).

Por seu turno, Lelis manteve seu melhor desempenho entre os moradores da Arse, 35,5% (28,7% na anterior); e entre aqueles com nível médio, 30,5% (32,9% na anterior). E viu sua melhor performance mudar das mulheres (25,4%) para os homens (30,1%); daqueles com 35 a 44 anos (30,3%) para os com 16 a 24 anos (40,2%);

Já Nilmar viu seus melhores índices migrarem dos homens (20,1%) para as mulheres (21%); dos com 60 anos ou mais (29,7%) para os com 16 a 24 anos (23,4%); dos com curso superior (25%) para aqueles com nível fundamental (23,3%); e dos moradores da Arne/Arso (20,9%) para os das Vilas (25,8%).A melhor performance de Tasso também migrou em todos os quesitos. Dos homens e mulheres igualmente (0,3%) para as mulheres (1,5%); dos com 45 a 59 anos (1%) para os com 16 a 24 anos (2,2%); dos com curso superior (1,2%) para os com nível médio (2,4%); e dos moradores das Vilas (1,1%) para os da Arne/Arso (4,2%).

Já Getúlio, que não foi citado em nenhum quesito na consulta anterior, nessa foi citado pelos homens (0,3%); pelos com 45 a 59 anos (0,7%); pelos de curso superior (0,9%); e pelos moradores da Arse (2,5%).

Satisfação

Para 45,2% dos entrevistados, a vida em Palmas está melhor do que há quatro anos contra 48,4% dos que tiveram essa mesma percepção na pesquisa anterior. Já para 23,7%, a vida na Capital continua igual - na anterior 25,6% pensavam assim. Já os eleitores que vêem a vida na cidade pior somam agora 21,6% contra 19,1% da anterior. Não souberam responder 9,5% (6,8% na anterior).

Os índices dos mais otimistas em relação à vida na Capital seguem entre os homens, 47,4% (51,7% na anterior); e entre os com curso superior, 52,7% (51,2% na anterior); E migraram dos com 16 a 24 anos (49,3%) para aqueles com 25 a 34 anos (47,7%); e dos moradores das Vilas (57,5%) para os da Arne/Arso (52,9%).

O maior percentual de entrevistados que acham que a vida está igual migrou das mulheres (25,7%) para os homens (24%); e daqueles com curso superior (29,8%) para os com nível fundamental (28,5%); e manteve-se entre aqueles com 45 a 59 anos, 27,9% (27,5% na anterior); e entre os moradores da Arse, 25,5% (32% na anterior). Entre os que acham que a vida piorou, os maiores índices só se mantiveram entre as mulheres, 23,2% (19,5% na anterior); e mudaram daqueles com 60 anos ou mais (27%) para os com 35 a 44 anos (23,9%); dos com nível fundamental (23,2%) para os com curso superior (28,6%); e dos moradores dos Aurenys (22,9%) para os das Vilas (28,2%).

Metodologia

Objetivos: Aferir a avaliação do eleitor sobre o modo de vida na cidade; a intenção de voto (espontânea e estimulada) e a rejeição dos candidatos a prefeito de Palmas.

Delimitação: o município de Palmas.

Universo: Eleitores de Palmas.

Tamanho da amostra: 801 eleitores.

Nível de confiança: 95%

Máxima margem de erro: 3,45 pontos percentuais para mais ou para menos nos dados da amostra global.

Tipo de amostra: Por sorteio de quadras e domicílios em cada quadra. A seleção do eleitor no domicílio é acidental, de acordo com as quotas de ponderação, segundo sexo, idade, grau de instrução, nível sócio-econômico e distribuição geográfica.

Regiões onde foram feitas as entrevistas:

Arno: Arno.

Arne/Arso: Arne e Arso.

Arse: Arse.

Vilas: Santa Fé, Morada do Sol, Bela Vista, Sol Nascente, Taquaralto, Setor Sul, Santa Bárbara.

Aurenys: Aureny I, Aureny II, Aureny III, Aureny IV.

Coleta de dados: entre 24 e 26 de setembro de 2008.

Instrumental: Questionário estruturado e cartelas elaboradas para esta pesquisa (ver anexos).

Tipo de entrevista: presencial e domiciliar.

Pessoal: as entrevistas foram realizadas por uma equipe com quatro entrevistadores e fiscalizadas por um supervisor.

Contratante: esta pesquisa foi realizada a pedido do J. Câmara e Irmãos S/A - Jornal do Tocantins.

Da publicação dos resultados desta pesquisa: em atendimento ao art. 33 da lei 9.504/97 e da resolução 22.623, instrução nº- 112 do TSE, esta pesquisa foi registrada no Cartório Eleitoral da 29ª- Zona Eleitoral de Palmas, no dia 22/09/2008, sob o Protocolo nº- 15.568/2008 e processo nº 3.184/2008, onde foram cumpridos todos os requisitos legais. Esta pesquisa não poderá ser divulgada antes do dia 27/09/2008 e, na sua publicação, deverá respeitar todas as exigências legais.

Responsabilidade Técnica: Serpes - Pesquisas de Opinião e Mercado Ltda.

Responsabilidade Estatística: Rui Costa Abrantes, registrado no CONRE/1ª- Região com o nº-6.221.

 

Fonte: Jornal do Tocantins

Por: Redação

Tags: Pesquisa, Política, Raul Filho, Serpes