Meio Ambiente

Foto: Edvânia Peregrini

Para comemorar os oito anos de criação do PEJ – Parque Estadual do Jalapão, a equipe da unidade realiza nesta segunda-feira, 12, a partir das 19h, no CAT – Centro de Atendimento ao Turista, em Mateiros, um culto ecumênico para celebrar a data, com participação de três instituições religiosas.

Paralelo à comemoração será realizado a eleição da logomarca do parque. O processo de criação da logomarca contou com a participação de cerca de 317 alunos integrantes de quatro escolas da rede pública de ensino dos municípios de Mateiros e São Felix. Dos 317 desenhos com a temática do parque, foram selecionados 15 para serem escolhidos, em votação, pela comunidade. Ao final do concurso o desenho escolhido será a nova logomarca da Unidade de Conservação.

A escolha da logomarca faz parte de um dos projetos desenvolvidos com a comunidade do entorno em resposta ao modelo de gestão participativa do PEJ.

Histórico

Criado em 12 de janeiro de 2001 pela Lei Estadual 1203/2001, O PEJ situa-se no município de Mateiros, leste do Estado, e faz divisa com o Maranhão, Bahia e Piauí.

Dentre os avanços alcançados no decorrer deste período destacam–se o adequado manejo dos recursos naturais, como o ordenamento do capim dourado; o apoio as pesquisas científicas que são realizadas na unidade desde 2003, e que colaboram efetivamente na elaboração de portarias; a implantação do protocolo municipal do fogo, que coopera na redução dos índices de queimadas na região e na conscientização da comunidade.

Outro fator positivo alcançado pelo parque foi a implantação de um modelo de gestão participativa desenvolvido com a efetiva participação da comunidade local, na construção de estratégias que compatibilizem os interesses comum.

Na busca de maior integração com as comunidades do entorno, a equipe do parque tem apoiado projetos empreendedores no uso sustentável dos recursos do Cerrado, como exemplo o projeto Rede Jalapão, que vem fortalecendo o processo produtivo artesanal de famílias agroextrativistas.

Como forma de gerar consciência ambiental junto aos públicos localizados no entorno, a equipe tem atuado por meio da educação ambiental, proporcionando a troca de experiências através da realização de oficinas de reciclagem, concursos ambientais, palestras com temáticas ambientais e até a formação de um coral ambiental.

Importância Regional

Situada no centro de uma das maiores áreas de cerrado conservadas do país, o PEJ estabelece uma importante conexão entre duas das maiores unidades de conservação do Cerrado: a Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins e o Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba. As Áreas de Proteção Ambiental Jalapão e Serra da Tabatinga completam o corredor ecológico Jalapão – Chapada das Mangabeiras, que juntas protegem e conservam aproximadamente dois milhões de hectares do bioma Cerrado.

O parque é considerado um forte aliado na garantia da sustentabilidade da qualidade de vida humana, na proteção e defesa da fauna e flora locais e na manutenção do potencial eco-turístico existente.

Sua biodiversidade

A unidade e considerada um importante patrimônio ecológico e biológico, pois protege ecossistemas diversificados, além de abrigar espécies endêmicas, raras e ameaçadas de extinção, como exemplo a arara azul, o lobo-guará, a onça-pintada, o tamanduá-bandeira e o pato-mergulhão.

Possui uma área com predominância de cerrado como vegetação típica, além de também ser composta por formações campestres, florestais, matas ciliares e de galeria, e cerradão. O relevo é formado com chapadões e planaltos e abriga diversas nascentes de água. O solo é arenoso e faz com que a região seja frágil aos impactos humanos.

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: jalapão, Mateiros, Meio Ambiente, São Felix