Polí­tica

O vereador Wanderlei Barbosa (PSB), presidente da Câmara Municipal e membro da base de apoio ao prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), falou ao Conexão Tocantins na noite desta quinta-feira, 28, sobre o apoio do vereador Bismarque do Movimento (PT) aos estudantes que estão acampados no Paço Municipal com objetivo de discutir o aumento da tarifa do transporte coletivo da capital.

Wanderlei disse estranhar o posicionamento do vereador petista que é líder da bancada do prefeito na Câmara, composta por 6 vereadores do bloco PT/PSB/PDT. “Me causa estranheza. Nós vereadores sabemos, tem momentos que a prefeitura apresenta matérias impopulares e matérias que são populares. Então é um discurso fácil você pertencer a uma base política e quando um projeto é de interesse da comunidade você é a favor quando é aqueles que interessam menos, você se posiciona contra”, ponderou.

O presidente da Câmara afirmou que se perguntar aos vereadores qual o posicionamento em relação ao aumento de passagem do transporte coletivo nenhum se posicionou favorável. “Mas nós somos obrigados a conviver com isto porque as empresas nos mostraram uma planilha que se não aprovasse esta planilha eles quebravam”, disse. Segundo ele, com o preço da tarifa anterior defasado, não tinha condições de melhorar a frota e aumentar a quantidade de linha e isto foi ficando insustentável até para os vereadores, “porque a população nos cobra qualidade do transporte coletivo mas para isto nós temos que dar condições das empresas trabalharem”, justificou.

Wanderlei disse que outro fato que causa estranheza em relação ao posicionamento do vereador Bismarque é que ele em nenhum momento quis discutir nenhuma ação dele com a bancada da qual é o líder e pela qual foi nomeado no começo do ano “e não foi uma eleição, não foi nada, nós apenas o nomeamos como nosso líder numa ação espontânea da bancada”, disse.

Na oportunidade em que Bismarque foi alçado à posição de líder da bancada, o vereador Ivory de Lira (PT) foi escolhido pelo prefeito para ser o seu líder de governo na Câmara. Segundo Wanderlei, ele próprio já fez oposição ao prefeito Raul Filho durante o primeiro mandato, “mas quando eu fiz oposição eu me tornei independente disse para todos que a partir daquele momento eu trilhava o caminho do que eu pensava e eu tinha uma lógica eu tinha uma ética para me posicionar. Eu não me posicionava de qualquer forma”.

Para o presidente da Câmara os estudantes estão corretos em defender os interesses da classe estudantil, mas o aumento que foi concedido pelo executivo foi após receber do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Rodoviário e Urbano (Seturb) um estudo feito ao longo dos últimos 5 anos que não houve aumento.

Liderança do Bloco

Segundo Wanderlei, o vereador Bismarque é importante para a base do prefeito e é importante ele ficar na liderança do bloco, “agora, nós enquanto bloco temos que lembrar o vereador Bismarque que ele representa uma bancada e não apenas o gabinete dele. Ele representa uma bancada de seis vereadores e esta bancada quer dele um posicionamento de grupo e não um posicionamento individualizado”, afirmou.

Para o peesebista, Bismarque precisa conversar mais com os vereadores e se ele quiser ter um posicionamento independente “dizer isto para os vereadores que ele vai estar independente, que ele vai estar livre para pensar da forma que quiser, que a gente vai respeitar”, indicou.

Wanderlei disse, entretanto, que só se é líder de alguém se este alguém permitir que seja. “Se ele não tiver o entendimento de falar a linguagem da bancada seguramente a bancada não aceitará ele como líder”, arrematou.

(Umberto Salvador Coelho)