Polí­tica

Foto: Umberto Salvador Coelho Para Josi Nunes, todas aplicações são legais e tiveram como base normas do Banco Central Para Josi Nunes, todas aplicações são legais e tiveram como base normas do Banco Central

Com o intuito de esclarecer a movimentação financeira do Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins (Igeprev), que teve suas aplicações avaliadas pelo Tribunal de Contas Estado – TCE, a líder do governo, deputada Josi Nunes (PMDB), fez um pronunciamento, na sessão desta quarta-feira, dia 10. Ela afirmou que todas as aplicações são legais e têm como base as normas do Banco Central. “No período analisado pelo TCE, o Igeprev agiu com responsabilidade, teve rentabilidade maior do que as outras instituições financeiras e as regras são as mesmas para todos”, garantiu.

Porém, o deputado Raimundo Moreira (PSDB) solicitou maiores esclarecimentos sobre o assunto. Segundo ele, o Igeprev aplica mal os recursos do servidor público. “As aplicações financeiras do instituto fogem ao bom-senso. Eles compram títulos perdendo e vendem perdendo, quando o certo seria um ganho muito maior. É preciso esclarecer isso para a opinião pública”. Para o deputado José Geraldo (PTB), “comprar em alta e vender na baixa não é uma boa prática de mercado”.

Já o deputado Paulo Roberto (DEM) rebateu que o instituto tem autorização para aplicar no mercado financeiro e que essas operações ocorrem dentro das regras do mercado, tanto para o poder público como para o privado. “Tudo depende do cenário e ninguém pode ter certeza absoluta quantos aos resultados no futuro. É uma operação de riscos e, mesmo assim, o balanço do período, questionado pela justiça, registra saldo positivo”, disse.

Fonte: Dicom/AL