Geral

Foto: Divulgação

O senador João Ribeiro obteve nesta quinta-feira, 22, a confirmação de que Formoso do Araguaia, Miracema e Paraiso do Tocantins finalmente tiveram empenhados os R$ 6,1 milhões dos recursos federais para drenagem de rios e córregos dos municípios que o senador vinha tentando junto ao Ministério da Integração. Estes valores se referem a apenas parte do total do valor das obras. Até o final das obras, serão mais de R$ 34,0 milhões.

A decisão de empenhar os recursos veio da ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, com quem João Ribeiro convive no Conselho Político da Presidência da Republica. Além da atual parceria no governo Lula, o senador é um dos mais entusiastas defensores do nome da ministra como candidata à Presidência da República em 2010. A ministra Dilma é a responsável pela inclusão das obras no PAC Drenagem.

O senador tocantinense espera que antes do final do ano, ainda consiga incluir pelo menos outros cinco municípios no PAC Drenagem: Colinas do Tocantíns (R$ 29 milhões), Miranorte (R$ 10,8 milhões), Gurupi (R$ 41 milhões), Santa Fé do Araguaia (R$ 12 milhões) e Ananais (R$ 8,2 milhões).

Miracema

Com os R$ 2,6 milhão previsto para ser liberado até dezembro deste ano para Miracema (de um total de R$ 5,9 milhões) será possível executar a 2ª etapa de canalização e urbanização do Córrego Correntinho, segundo o prefeito Junior Evangelista, de Miracema. Há algum tempo que o leito do Correntinho necessita de ser corrigido. Agora, com os recursos obtidos pelo senador João Ribeiro, poderemos executar a drenagem evitando enchentes e outros acidentes naturais.

Paraiso

O prefeito Paulo Tavares, de Paraíso, também ficou satisfeito com a possibilidade de uma solução para o Córrego Pernada. Com o empenho de R$ 2,0 (do total de 12,3 milhões) que Paraiso deve receber do PAC Drenagem, o município terá menos prejuízos com as enchentes e alagamentos que todo ano atingem alguns bairros.

Formoso do Araguaia

Formoso do Araguaia receberá R$ 2,6 milhões, de acordo com o empenho que já está publicado no SIAFI (Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal). Este valor se refere à segunda etapa das obras de acumulo de água e erosão do Córrego Lavapés e Córrego do Lago. A primeira etapa de assoreamento do córrego – estimada em R$ 3,2 milhões - já está em execução e deve terminar em dois ou três meses, diz o prefeito Pedro Rezende. O projeto total deve consumir os quase R$ 16 milhões que o senador João Ribeiro espera conseguir junto ao Ministério da Integração Nacional.

Fonte: Assessoria de Imprensa João Ribeiro