Meio Ambiente

O Departamento de Prevenção e Controle do Desmatamento do Ministério do Meio Ambiente promove de hoje, quarta-feira, 4, até 6 de novembro, em Brasília, oficina de trabalho para refinar o Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e das Queimadas no Cerrado (PPCerrado), cuja primeira versão foi lançada em setembro deste ano.

Nesse primeiro encontro, que vai reunir órgãos vinculados do MMA e estados onde há ocorrência do bioma Cerrado, serão analisadas as sugestões e críticas colhidas durante a consulta pública pela internet para o aperfeiçoamento do plano. Na consulta, encerrada em outubro, os participantes opinaram sobre vegetação, fauna, clima, solos, hidrografia, aspectos socioambientais, desmatamento, entre outros.

Na sexta-feira (6), durante a oficina, será discutida a participação estratégica dos estados no PPCerrado. A idéia é que a versão final do plano fique pronta até o final deste ano. Até lá, outra oficina, marcada para o dia 19 de novembro, será realizada com a sociedade civil.

PPCerrado

O plano tem por objetivo promover o controle do desmatamento e o monitoramento das áreas remanescentes do bioma Cerrado a fim de aprimorar a fiscalização ambiental e, principalmente, aumentar a efetividade dos instrumentos de gestão florestal com vistas à conservação e uso sustentável do Bioma.

A proposta é de que ele se transforme em um instrumento de sensibilização para os demais setores dos governos federal e estaduais, de forma que esses assumam uma forte mobilização em prol da conservação e do uso sustentável do cerrado. O Plano se articulará com outras políticas governamentais para a redução e controle do desmatamento e queimadas.

O Cerrado é responsável por 5% da biodiversidade do planeta e é uma das savanas mais ricas do mundo, mas é também um dos mais ameaçados. Segundo estimativas, o total acumulado de desmatamento no Cerrado, em 2002, era de cerca de 80 milhões de hectares. Hoje, 54 milhões de hectares são ocupados por pastagens cultivadas e 21,56 milhões de hectares por culturas agrícolas. O Cerrado possui apenas 7,5% de sua área protegida por unidades de conservação.

Fonte: Ascom MMA