Geral

Foto: CM de Palmas

A Câmara Municipal de Palmas realizou nesta quinta-feira, 19, solenidade para a entrega do título de Cidadão Palmense para o senador, Sadi Cassol (PT), e para o desembargador, Marco Anthony Villas Boas.

O vereador Fernando Rezende (DEM), falou em nome dos vereadores de sua bancada de oposição, e parabenizou as duas proposituras, considerando muito justa as homenagens. Já o vereador Milton Neris (PT), líder do governo, também representou sua bancada, e em seu pronunciamento falou do merecimento e do respeito que tem pelos homenageados.

O presidente da Casa, Wanderlei Barbosa (PSB), finalizou os discursos e ponderou a alegria da Câmara em realizar a entrega dos títulos, “é muito importante a história construída ao longo do tempo pelos homenageados, que contribuíram para a construção e desenvolvimento de Palmas”.

O secretário municipal de Agricultura, ex-vereador Jucelino Rodrigues, responsável pelo projeto que concedeu o título de Cidadão Palmense para o senador Sadi Cassol, estava presente e fez a entrega para o homenageado.

Já o deputado federal Eduardo Gomes, autor do outro projeto, para o desembargador Villas Boas, não pode estar presente, por se encontrar em Brasília onde participa da votação do Orçamento da União. Na solenidade foi representado por sua mãe, Gilda Torres Gomes.

As esposas dos homenageados, Beatriz Cassol, e Mônica Nunes Villas Boas, também receberam uma lembrança da Casa.

O evento contou com a presença de várias autoridades políticas e do judiciário, entre eles o prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), e o Juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins, Dr. Hélio Miranda. Também estava presente, representando o governador Carlos Henrique Gaguim, o secretario de Governo do Estado, José Humberto Marquez Pereira.

Confira o perfil dos homenageados

Sadi Cassol

O senador Sadi Cassol é gaúcho de Ibiraiaras, onde iniciou sua carreira política na luta pela emancipação política do distrito, sendo desmembrado do município de Lagoa Vermelha. Na primeira legislatura se elegeu vereador, na época com 21 anos de idade. Pouco depois se mudou

para Veranópolis onde foi eleito vereador por três mandatos e chegou a assumir a prefeitura da cidade como presidente da Câmara. Foi ainda secretário de Obras, de Administração e de Planejamento, dentre outros.

Acreditando no desenvolvimento do norte do país, veio para o Tocantins ajudar na construção da sua Capital, Palmas onde fez carreira como empresário bem sucedido. Foi presidente da Associação Comercial e Industrial de Palmas e ocupou diversos cargos públicos. Tendo sido

secretário de Turismo, indústria e Comércio, secretário de Ciência,Tecnologia e Cooperação Internacional e secretário de Meio Ambiente.

Presidiu ainda o Conselho de Desenvolvimento Econômico de Palmas e foi membro atuante do Conselho de Contribuintes da secretaria da Fazenda do Estado.

Sadi Cassol foi agraciado com os títulos, Amigo da Marinha e Amigo do Exército. Foi homenageado com o titulo de Cidadão Emérito de Ibiraiaras, sua cidade natal. Foi membro desta Casa de Leis no período de 2001 a 2004, de onde saiu para assumir uma cadeira no Senado da

República na condição de primeiro suplente do senador Leomar Quintanilha e tem chamado atenção pela defesa que faz de Palmas e do Tocantins.

Marco Anthony Steveson Villas Boas

O desembargador Marco Anthony Steveson Villas Boas é mineiro de Uberaba. Advogado formado pela Faculdade de Direito do Distrito Federal (CEUB), tendo iniciado os estudos na Faculdade de Direito do Triângulo Mineiro.

Veio para o Tocantins em 89 prestar concurso para a magistratura. Aprovado foi designado para a Comarca de Dianópolis. Foi promovido por antiguidade para a Comarca de Colméia e no ano seguinte para a de Porto Nacional. Elegeu-se juiz corregedor em duas oportunidades. Em

1994 foi escolhido pelo Tribunal de Justiça para compor o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins. Em 1996, foi removido por merecimento para o Juizado Especial Criminal da Comarca de Palmas, o primeiro a ser implantado no Tocantins. No mesmo ano tomou posse na cadeira na Academia Tocantinense de Letras, ocupando a cadeira 34 cujo patrono é José Vieira Couto de Magalhães.

Ainda em 1996 exerceu o cargo de juiz eleitoral da Vigésima Nona (29ª) Zona Eleitoral, em Palmas e em 1998, novamente o de juiz-membro do Tribunal Regional Eleitoral. Professor pioneiro do Curso de Direito da

Universidade do Tocantins (Unitins) em Palmas, no qual lecionou as disciplinas Introdução ao Estudo do Direito e Direito Constitucional.

Em 2001, foi promovido por merecimento a desembargador e já no ano seguinte foi eleito presidente daquela Corte para o biênio 2003/2006.

Em seu mandato construiu o Fórum de Palmas, instalou a Escola Superior de Magistratura e interligou as comarcas através do sistema de informática denominado de Telejuris. Elaborou o primeiro projeto estratégico decenal do Poder Judiciário do Tocantins, convocando juizes, servidores e comunidade para dele participarem.

Escreveu e publicou diversos artigos científicos e literários, além de obras jurídicas. Foi homenageado com a Medalha do Mérito Judiciário – concedida pelo Tribunal de Justiça do Tocantins; Titulo de Cidadão Dianapolino, concedido pela Câmara de Vereadores; Medalha Farroupilha, concedida pelo governo do Rio Grande do Sul e Medalha do Mérito Acadêmico, concedida pela Escola Paulista de Magistratura. Agora, o titulo de Cidadão Palmense, concedida por esta Casa de Leis.

Fonte: Dircom/ CM Palmas