Geral

Foto: Pedro Henrique

A Tobasa Bioindustrial – Tocantins Babaçu S/A, localizada em Tocantinópolis, lança mão de um combustível alternativo obtido a partir da biomassa do coco babaçu, que está sendo desenvolvido pela empresa. O empresário Edmond Baruque Filho, diretor presidente da Tobasa, apresentou a inovação ao presidente da multinacional Eurolatina, Klaus Weyand, que se interessou pela fabricação de pellets do coco babaçu. A ideia é usar o produto como biomassa em substituição aos materiais tradicionais como a lenha e combustíveis derivados do petróleo e do carvão mineral, comercializados na Europa.

Edmond Baruque destacou que a indústria está implantando inovações tecnológicas alternativas para aproveitamento dessa matéria-prima nativa e citou aspectos relevantes para o desenvolvimento sustentável do coco babaçu na região do Bico do Papagaio, que vem ajudando no reflorestamento dos babaçuais. Segundo o presidente da Eurolatina, Klaus Weyand, na Europa já existe o interesse em utilizar energias renováveis, como a biomassa, e o Brasil destaca-se como um grande produtor.

Desde 2001, a Tobasa ampliou a sua grade de produtos com o aproveitamento integral do babaçu, utilizando mecanismo de desenvolvimento limpo. Com isto, a empresa constitui o único complexo industrial do gênero existente no País, produzindo óleo, farinhas amiláceas, sabão de coco, álcool, subprodutos protéicos e, principalmente, carvão ativado. Este último desenvolvido com tecnologia própria da Tobasa que fabrica o carvão ativado a partir somente do endocarpo do coco (matéria-prima de alta dureza), diferentemente da produção artesanal tradicionalmente existente no Brasil, que oferta aos outros fabricantes de carvão ativado os resíduos (cascas de coco de babaçu processadas manualmente na área rural).

O diretor-presidente da Tobasa explica que utiliza na sua linha de processamento e produção energia alternativa. Para isso, desenvolveu um equipamento, o bioflair, que usa biomassa como fonte de calor. No biofalir ocorre a combustão da biomassa do coco babaçu, que gera o calor para alimentar as caldeiras.

A empresa, que tem como clientes as multinacionais Gessy-Lever, Colgate, e grandes empresas nacionais como Química Amparo (Ypê) e a Minuano, também fornece carvão ativado para as maiores fabricantes de filtros e purificadores industriais e residenciais do Brasil, como as marcas Europa e Everest.

Com objetivo de fomentar e implementar o desenvolvimento econômico do Tocantins, o Governo do Estado através da Secretaria de Indústria e Comércio, concedeu incentivos fiscais para Tobasa, por meio do Programa Proindústria.

Biomassa

Do ponto de vista da geração de energia, o termo biomassa abrange os derivados recentes de organismos vivos utilizados como combustíveis ou para a sua produção. A biomassa pode ser considerada como um recurso natural renovável. No Brasil as biomassas mais utilizadas são produzidas através da lenha, o bagaço da cana-de-açúcar, galhos e folhas de árvores, papéis e papelão. Este material se destaca pela alta densidade energética e pelas facilidades de armazenamento, conversão e transporte.

Fonte: Secom