Geral

Foto: Divulgação

O senador João Ribeiro participou hoje (29) em Brasília do lançamento da etapa dois do Programa de Aceleração do Crescimento, coordenado pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. A iniciativa prevê investimento de R$ 1,59 trilhão entre 2011 e 2014 especialmente nas áreas sociais como moradia e saúde. Segundo João Ribeiro, o PAC 2 é um plano de investimentos para a gestão do próximo presidente da Republica que assume em janeiro de 2011.

Embora os focos sejam os mesmos da primeira etapa, iniciada em 2008, desta vez os investimentos serão divididos em seis grupos: Cidade Melhor, Comunidade Cidadã, "Minha Casa, Minha Vida", Água e Luz para Todos, energia e transportes.

No Tocantins, está previsto pelo menos duas grandes obras no âmbito do PAC 2: R$ 110 milhões para a retomada do projeto de microdrenagem do Rio Formoso (maior projeto de irrigação em área contínua do mundo) e cerca de R$ 30 milhões para travessia urbana de Miranorte. Ambos projetos têm o apadrinhamento do senador João Ribeiro, que tem tratado desses projetos, desde o ano passado diretamente com o gabinete da ministra Dilma. Após o evento de lançamento do PAC 2, tanto o prefeito de Formoso, Pedro Rezende quando o prefeito de Miranorte, Abrahão Costa, foram ao gabinete do senador para agradecer o empenho do parlamentar na defesa dos interesses dos municípios.

O PAC 2 deve ser a última grande iniciativa da ministra Dilma no governo Lula. Ela deixa o cargo na quarta-feira (31) para disputar as eleições presidenciais de outubro. Durante o evento, o senador João Ribeiro ressaltou a "excepcional capacidade de gerenciamento da ministra Dilma, que fez efetivamente mudar o Brasil nos últimos anos".

As seis áreas do PAC 2, anunciado pelo governo nesta segunda-feira

Cidade Melhor - Saneamento, Prevenção em Áreas de Risco, Mobilidade Urbana e Pavimentação. R$ 57,1 bilhões enfrentar os principais desafios das grandes aglomerações urbanas, propiciando melhor qualidade de vida.

Comunidade Cidadã - Unidades de Pronto-Atendimento (UPA) e Unidades Básicas de Saúde, Creches e Pré-escolas, Quadras esportivas nas escolas, Praças do PAC e Postos de Polícia Comunitária. R$ 23 bilhões Presença do Estado nos bairros populares, aumentando a cobertura de serviços.

Minha Casa, Minha Vida - Financiamento SBPE, Urbanização de Assentamentos Precários R$ 278,2 bilhões Redução do déficit habitacional, dinamizando o setor de construção civil e gerando trabalho e renda.

Água e Luz para Todos - Luz Para Todos, Água em Áreas Urbanas e Recursos Hídricos R$ 30,6 bilhões Universalização do acesso à água e à energia elétrica

Transportes - Rodovias, Ferrovias, Portos, Hidrovias, Aeroportos, Equipamentos para estradas vicinais R$ 104,5 bilhões (2011-2014) e R$ 4,5 bilhões (pós-2014) Consolidar e ampliar a rede logística, interligando os diversos modais, garantindo qualidade e segurança.

Energia - Geração e Transmissão de Energia Elétrica, Petróleo e Gás Natural, Indústria Naval, Combustíveis Renováveis, Eficiência Energética, Pesquisa Mineral. R$ 465,5 bilhões (2011-2014) e R$ 627,1 bilhões (pós-2014). a segurança do suprimento a partir de uma matriz energética baseada em fontes renováveis e limpas; desenvolver as descobertas no pré-sal, ampliando a produção.

Área Social

O PAC 2 prevê também investimentos na área social, no denominado PAC Comunidade Cidadã, da ordem de R$ 23 bilhões, divididos em seis eixos. Os investimentos serão feitos nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), UBS (Unidades Básicas de Saúde), creches e pré-escolas, quadras esportivas, as "Praças do PAC" e pontos de polícia comunitária.

Na área da saúde, as UPAs devem receber R$ 2,6 bilhões, com previsão de construção de 500 unidades. O plano prevê outras 8.694 UBS, com a aplicação de R$ 5,5 bilhões para atendimento de rotina, clínica médica, curativos, ginecologia, pediatria e odontologia e aplicação de vacinas.

Dilma já havia antecipado a construção de 6.000 unidades de creches e pré-escolas, com aplicação de R$ 7,6 milhões para essa finalidade.

Ainda no ambiente escolar, o PAC 2 promete a construção de 10.116 quadras esportivas em escolas com mais de 500 alunos e coberturas para as quadras já existentes.

O programa inclui ainda a construção de 88 áreas públicas com oferta de serviços educacionais e atividades esportivas, sob o nome de "Praças do PAC". Para essa parte do projeto, há expectativa de investimento de R$ 1,6 bilhão.

Fonte: Assessoria de Imprensa João Ribeiro

Por: Redação

Tags: Dilma Rousseff, João Ribeiro, PAC