Polí­tica

Foto: Benhur de Souza

O deputado Angelo Agnolin (PDT) em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta terça-feira, 6, falou sobre a desistência do prefeito Raul Filho (PT) de se afastar da prefeitura e se candidatar ao governo do Estado. Com a saída de Raul da prefeitura, quem assumiria seu lugar como chefe do Executivo municipal seria a vice-prefeita Edna Agnolin (PDT), esposa do deputado.

Agnolin afirmou que o compromisso do seu partido, “assumido publicamente e em caráter irrevogável”, segundo ele, era com a candidatura de Raul Filho (PT) que deixaria a prefeitura para concorrer ao Palácio Araguaia. O deputado afirma que sua legenda respeita a atitude do prefeito de Palmas, mas que, com a permanência de Raul Filho, “fica desfeito qualquer tipo de compromisso do PDT com candidatura do PT”.

Deixando a aliança com o Partido dos Trabalhadores de lado, o deputado destacou que o PDT está livre para compor chapa com qualquer legenda para as eleições deste ano. Agnolin ressaltou ainda que nesse processo, o movimento natural é buscar entendimento com a base do presidente Lula (PT), através do PMDB do governador Carlos Henrique Gaguim.

PT

Sobre uma possível candidatura própria do PT ao governo do Estado, Angelo Agnolim afirmou que não consegue identificar no partido de Raul Filho, a “musculatura suficiente para este enfrentamento” em esfera estadual. O deputado destacou que o único nome com maior potencial para o embate político no pleito de 2010, era o do prefeito de Palmas.

O pedetista ressaltou a força do partido de Gaguim no Tocantins. De acordo com ele, “é mais fácil o confronto (com Siqueira Campos) apostando na estrutura do governo e nas condições de crescimento de Gaguim”.