Polí­tica

Foto: Divulgação

Em seu discurso na inauguração do comitê político da deputada estadual Luana Ribeiro (PR), o candidato ao governo Siqueira Campos (PSDB) ressaltou o trabalho da deputada pelo Estado.

Ao cumprimentar os presentes, Siqueira falou do deputado federal Moisés Avelino (PMDB). “Esse é Companheiro nosso e me honra muito com seu apoio”, disse ressaltando que o peemedebista tenta reeleição.

Siqueira durante bom tempo de sua fala relembrou alguns fatos da criação do Estado.

O candidato criticou a família dos Mirandas, representada politicamente pelo ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) e pelo segundo suplente Brito Miranda (PMDB) ao lembrar a campanha de 2002 quando apoiou Marcelo na disputa ao governo.

“Pensei que tinha escolhido alguém digno da confiança do povo que estivesse à altura do povo. Infelizmente um grupo familiar que além de não cumprir o projeto fez um marketing viral contra mim terrível”, afirmou.

Em seguida, o candidato desconversou sobre as críticas aos Mirandas e não terminou o assunto. “Eu quero que o povo exiga dos líderes políticos, ideais e propostas”, afirmou.

Parceria com Raul e promessas

Siqueira voltou a frisar que quer parceria com o prefeito de Palmas, Raul Filho (PT). “O prefeito foi eleito pela comunidade e eu respeito o povo e portanto o prefeito que o povo elegeu”, afirmou ao comentar o fato de Raul não o apoiar para o governo.

O ex-governador de maneira descontraída rebateu críticas sobre sua idade. “Eu sou é o novo governador do Estado”, disse.

“Vocês voltarão a ter orgulho do Estado de vocês, não vão passar vergonha”, disse ao prometer renovações no governo.

Siqueira afirmou que o Estado vive uma tragédia social no atual governo e falou de ações voltadas para o combate à fome, às drogas e à criminalidade. “No meu governo eu nunca puni ninguém nem servidor público, nem prefeitos que se elegeram pela oposição”, afirmou.

Nada contra o Lula

Siqueira falou ainda que não tem nada contra o presidente Lula (PT). “A lei não me permite estar junto dele”, afirmou dizendo que não vai trair o presidenciável José Serra (PSDB) e que respeita o apoio de todos no grupo.

Para Siqueira, a campanha deverá se fortalecer. “Vamos responder a toda perseguição com alguma coisa que limpa o coração do povo”