Polí­tica

Foto: Divulgação

O candidato ao Senado do PT da coligação Força do Povo, Paulo Mourão elogiou a iniciativa da executiva do PT em cobrar fidelidade partidaria dos filiados da sigla. Mourão não tem o apoio de maioria dos vereadores da capital que são do partido nem do prefeito da capital, Raul Filho.

Indagado pelo Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 12, sobre a análise que a comissão de ética da sigla está fazendo sobre apoios divididos na sigla, Mourão afirmou que o PT está cumprindo com o papel da sigla."O PT é um partido determinado que não abre espaço para esse tipo de comportamento", afirmou.

Para o candidato, os membros que tiverem problemas com alguns candidatos, como é o caso de Raul, devem resolver internamente do partido. 'É preciso discutir isso, se a pessoa não está satisfeita tem que discutir isso com o partido", afirmou chamando atenção para a necessidade do partido aplicar o Estatuto.

Raul apoia a reeleição de João Ribeiro (PR) ao invés da candidatura de Mourão.

Apoiar outro candidato que não está no grupo do partido, segundo Mourão é confrontar e desrespeitar a legenda. "O partido é maior que os desejos pessoais", disse se referindo inclusive ao impasse que teve com o prefeito de Palmas assim que abriu mão de sua candidatura própria para coligar com o PMDB e aliados.

Outros compromissos

O candidato comentou ainda sobre sua ausência em alguns eventos da majoritária. Segundo explicou Mourão, ele não esteve presente com o candidato Carlos Henrique Gaguim (PMDB) em municípios do Sudeste e ainda na caminhada em Palmas no último sábado, porque estava em viagem a outros compromissos.