Estado

Foto: Divulgação

A geração de empregos formais durante o mês de julho, no Tocantins, apresentou o maior índice positivo dos últimos cinco anos no Estado, de acordo com os levantamentos realizados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Segundo a pesquisa, 1.112 vagas, com carteira assinada, foram criadas durante o período analisado, superando as marcas dos cinco anos anteriores, respectivamente.

Em comparação com junho deste ano, os trabalhos gerados em julho representam uma expansão de 0,93% no número de assalariados regularizados em todo o território tocantinense, que, desde janeiro, já criou 7.523 empregos do gênero.

Os dados do Caged apontam, ainda, que os setores que mais contribuíram para este saldo positivo foram os da Construção Civil, com a abertura de 805 postos, do Comércio, com 169, da Indústria da Transformação, com 145 vagas, de Serviços, com 57, da Extrativa Mineral, com 32, e, por fim, da Administração Pública, com apenas 3. Os únicos setores que foram contra este fluxo desenvolvimentista foram os da Agropecuária, com 68 demissões, e de Serviços Industriais de Utilidade Pública (Siup), com 31 baixas empregatícias.

Destacando-se alguns dos municípios tocantinenses que possuem população absoluta superior a 30 mil habitantes, o levantamento demonstra que, em julho deste ano corrente, entre admissões e demissões, Palmas ficou com um saldo positivo de 494 novos empregos formais e Araguaina com 255.

Entre as capitais, Palmas ficou à frente de cidades como Brasília (DF), Florianópolis (SC) e Cuiabá e Maceió (AL).

Fonte: Secom