Saúde

Foto: Divulgação

“ Os moradores precisam cuidar dos seus quintais, sob o risco, de termos uma epidemia de dengue, nos próximos meses, em Palmas “ - com esse alerta, o secretário da Saúde , Samuel Bonilha, iniciou entrevista coletiva com a Imprensa, na tarde desta quinta-feira, na Capital, informando que 92% dos criadouros do mosquito transmissor da doença foram encontrados dentro das residências.

De acordo com o secretário, o Levantamento Rápido do Índice de Infestação de Aedes aegypti (LIRAa), ferramenta que mapeia os locais com altos índices de infestação do mosquito, realizado pelos técnicos do Centro de Controle de Zoonoses, (CCZ), apontou um Índice de Infestação Predial, (IIP), de 2,7%.

“As chuvas só começaram e nós já temos um IIP quase três vezes superior ao índice tolerado pelo Ministério da Saúde “ - ressalta Samuel Bonilha, destacando a preocupação com os meses de janeiro, fevereiro e março, considerados chuvosos, época em que o mosquito transmissor prolifera com maior abundância, por encontrar condições favoráveis com grande quantidade de água parada.

Reforço na inspeção

Segundo o secretário, a Prefeitura de Palmas contratou, neste ano, 60 novos servidores, totalizando 120 agentes de endemias, só para inspecionar as residências e orientar a população sobre a prevenção da dengue. “Mesmo passando de casa em casa, eliminando criadouros e ensinando os moradores a cuidar dos quintais, as visitas de retorno constatam a existência de focos nos mesmos locais” - informa Samuel, acrescentando que o governo Municipal tem cumprido o seu papel, desenvolvendo todas as ações possíveis de prevenção e de combate a endemia.

Desajudando

De forma indignada, o secretário da Saúde lembrou aos jornalistas, fato recente em que, após coleta de dezenas de quilos de material reciclável, retirados de terrenos baldios na região Norte da Capital, durante operação do CCZ, em parceria com o brigadistas do Corpo de Bombeiros: “enquanto o lixo esperava o caminhão para recolhimento, vários moradores derramaram o lixo recolhido em áreas verdes para levarem o saco plástico para casa, prejudicando vários dias de trabalho desses homens” - lamenta Bonilha.

Ajuda da Justiça

De acordo com Cláudio Gilberto Garcia, diretor de Vigilância em Saúde, a Secretaria da Saúde de Palmas (Semus) já enviou para as delegacias de polícia da Capital, 287 Termos Circunstanciais de Ocorrência (TCO), notificação de reincidência de focos de dengue encontrados em residências vistoriadas pelos agentes de endemias.

“Os moradores reincidentes estão sendo intimados pelos delegados para prestarem esclarecimento sobre o fato e se defenderem da acusação de colocarem em risco a saúde pública” - informa o diretor, acrescentando que essa parceria com a Polícia Civil e o Ministério Público vai surtir grande efeito na responsabilização de todas as partes envolvidas na prevenção da dengue.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Semus

Por: Redação

Tags: