Campo

A produção de peixe no Brasil teve um grande aumento nos últimos anos: passou de 990.899 toneladas em 2003 para 1.240.813 toneladas em 2009, conforme levantamento do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA). No Tocantins, a meta é que em 2010 sejam produzidas 6,5 toneladas de pescado, número que pode ser superado nos próximos anos com incentivos do governo e trabalho coordenado de produtores e instituições de pesquisa.

Com o objetivo de identificar as instituições de ensino e pesquisa, produtores, representantes das colônias de pescadores e demais órgãos que atuam nos segmentos da cadeia produtiva do pescado acontece o I Seminário de Pesca do Tocantins. O evento é uma realização do Núcleo de Pesquisa Aplicada à Pesca e Aqüicultura Norte -05, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO), e acontece na próxima quinta-feira, 09, a partir das 8 horas, no auditório central do Campus Palmas.

Segundo a coordenadora do Núcleo, Sylvia Salla Setubal, atualmente existem 35 colônias de pescadores no Estado e é necessária uma articulação para que todos recebam qualificação e recursos financeiros. “O Núcleo foi criado para atender as necessidades dos pescadores e esse encontro é importante para que a gente conheça o que cada comunidade precisa para se desenvolver”, afirmou.

Sylvia informou, ainda, que no ano passado foram adquiridos caminhões e frigoríficos para melhorar a estrutura das colônias, mas que é necessário que todos conheçam como buscar mais recursos. “A maioria dessas verbas vêm por meio de Emendas Parlamentares que precisam ser solicitadas e direcionadas para a pesca”, explicou.

Na programação, serão debatidas as estruturas e situação das colônias de pescadores do Tocantins, além de políticas públicas e legislação e as ações de pesquisa e extensão desenvolvidas no Estado para esse setor produtivo. O evento conta com a parceria Confederação de Pescadores do Tocantins , do Ministério da Pesquisa e Aquicultura, do Instituto Chico Mendes para a Biodiversidade , da Funai, do Naturatins e da Companhia Independente de Polícia Militar Ambiental (Cipama).

Programação

08:20 - Abertura do Seminário - Reitor e Diretor do IFTO

08:50 - NUPA - Apresentação do Núcleo, Projetos e Trabalhos desenvolvidos com as colônias

09:45 - ICMBIO - Trabalhos desenvolvidos no Parque Nacional de Araguaia Ilha do Bananal

10:45 - FUNAI - Situação e dificuldades encontradas para desenvolver a atividade de pesca e dados representativos do índio na pesca

13:30 - NATURATINS - Legislação Estadual e Federal da pesca

14:30 - CIPAMA - Dados sobre apreensões e monitoramento da pesca no Estado do Tocantins

15:45 - FETOPESCA - Estruturas e situação das colônias no Estado do Tocantins

16:30 MPA - Fomento e atuação na pesca do Estado do Tocantins

17:15 EMBRAPA - Pesquisa na área da pesca para o Estado do Tocantins

Fonte: Assessoria de Imprensa IFTO