Polí­tica

Foto: Divulgação

A bancada federal do Tocantins em Brasília conseguiu hoje (15), no fechamento do relatório da senadora Serys Slhessarenko (PT-MT) a aprovação de aumento de 100% no volume de recursos previstos no relatório anterior.

A conquista da bancada federal se deu a reestimativa da receita do Orçamento aprovada no último dia 13 pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização, do Congresso Nacional.

Em rápida e ágil movimentação, o senador João Ribeiro (PR), da base do governo Lula - como a senadora Serys – viabilizou antes do fechamento do relatório o aumento dos recursos. João Ribeiro justificou o incremento do valor para o Tocantins com base na necessidade de conclusão de obras importantes no Estado, além de aporte necessário para que o governador Siqueira Campos possa iniciar seu mandato com possibilidades reais de investimentos de médio prazo.

Apesar de não ser membro da Comissão este ano, João Ribeiro, que é líder do PR no Senado Federal, é reconhecido como um dos parlamentares mais eficientes na defesa de verbas orçamentárias federais para o Tocantins.

Prioridades

Entre as prioridades estabelecidas pela Bancada Federal para investimentos no Tocantins com recursos federais continuam sendo emendas para Saúde, Travessias Urbanas especialmente sobre a BR 153, infra-estrutura urbana e turística na capital e em diversos municípios, Ponte de Xambioá, aparelhamento do novo centro de pesquisa em Aquicultura da Embrapa e outras, somando 15 emendas.

Centro de pesquisa da Embrapa

Para o novo centro de pesquisa da Embrapa do Tocantins, o aumentar foi de R$ 5 milhões para R$ 10 milhões. A rubrica que mais teve aumento foi a Promoção do Desenvolvimento do Estado do Tocantins, cujos recursos serão administrados pelo governo do Estado e passarão de R$ 4 milhões para R$ 30 milhões.

Os parlamentares em Brasília que participaram das discussões do Orçamento da União 2011 foram os senadores João Ribeiro,Kátia Abreu (DEM); e os deputados federais Vicentinho Alves (PR), Eduardo Gomes (PSDB), Laurez Moreira (PSB), João Oliveira (DEM), Moisés Avelino (PMDB), Lázaro Botelho (PP), Osvaldo Reis (PMDB) e Nilmar Ruiz (PR).

Fonte: Assessoria de Imprensa/ João Ribeiro