Polí­tica

Foto: Aquiles Lins

Na segunda semana de governo de Siqueira Campos (PSDB) além da expectativa para as demissões gradativas e extinção de cargos nas pastas outro assunto preocupa a gestão conforme relatou ao Conexão Tocantins o secretário de Planejamento e Modernização Pública, Eduardo Siqueira Campos na manhã desta quinta-feira, 13.

O secretário diz que está preocupado com os compromissos financeiros do Estado. “Temos muita contrapartida de casa de ponte de obra federal que tem que ser paga agora.Estamos com muita coisa atrasada tipo merenda, transporte escolar que estão atrasados a mais de meses”, salientou.

Eduardo lembrou a responsabilidade de Assembleia Legislativa na aprovação do Orçamento. “À essas alturas ainda não temos o orçamento aprovado, dinheiro não se inventa e tem gente que não se preocupa com isso”, frisou. “Nós estamos chegando a uma situação de uma dificuldade com relação ao quadro que se apresenta”, completou.

Sem citar nomes o secretário lamentou a dificuldade de votação na Assembleia em virtude de alguns parlamentares de oposição.

O governo aguarda pela votação do orçamento para que possa desafogar a máquina neste início de gestão. “Ontem passamos o dia inteiro conversando com os deputados na expectativa de votar o orçamento e nada. Ou você preserva a capacidade do Estado gerir as coisas de fundamental importância ou não tem como”, pontuou.

Para o secretário neste início de governo o Estado passa por um quadro de gravidade com relação á situação deixada pelo governo anterior.

Possíveis demissões

Há uma expectativa em torno da publicação no Diário Oficial com relação à uma possível demissão de um grande número de servidores comissionados, no entanto, indagado sobre o assunto, Eduardo frisou que a secretaria de Administração é que está responsável pela reforma no quadro administrativo.

“Essa é uma área que me foge o controle”, salientou. A extinção de cargos já começa nas pastas sendo a primeira delas a Ciência e Tecnologia.