Saúde

Foto: Luzinete Martins Secretário Interino de Estado da Saúde, Arnaldo Nunes; Governador Siqueira Campos e Ministro da Saúde, Alexandre Padilha Secretário Interino de Estado da Saúde, Arnaldo Nunes; Governador Siqueira Campos e Ministro da Saúde, Alexandre Padilha

Em reunião realizada nesta sexta-feira, 21, no auditório do Palácio Araguaia, em Palmas, com a presença dos dois senadores da República, deputados estaduais e federais, prefeitos dos 25 municípios prioritários para o combate à dengue, secretários de Estado, secretários municipais de saúde e sociedade civil organizada representada por sindicados, conselhos e associações o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e o governador do Tocantins, Siqueira Campos, convocaram a todos para o combate à dengue no Estado.

“Ninguém pode se eximir de suas responsabilidades, quando se fala de combate à dengue qualquer espaço pode ser utilizado para mobilizar a população”, declarou o ministro da Saúde e também o governador, que acrescentou que precisamos “unir forças da sociedade, do poder público, das polícias civil e militar, enfim, todos que de alguma forma possam contribuir para o controle desta doença”.

A reunião aconteceu em razão de o Tocantins estar classificado pelo Ministério da Saúde como um dos 16 Estados que correm risco muito alto de epidemia de dengue em 2011. Vários fatores favorecem este alerta, um deles é a grande quantidade de mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença, e a circulação de três sorotipos no Estado o DEN 01, DEN 02 e DEN 03 que podem provocar formas graves da doença. Além disso, o Estado está diante de um novo vírus, o DEN 04, que já foi identificado no Pará e devido à circulação da população logo estará no Estado, provocando diversos adoecimentos numa população totalmente suscetível.

Atualmente, foram registrados 182 casos suspeitos, destes 02 casos de dengue grave (FHD), em Araguaina e outro em Gurupi, que se encontra ainda internado na Unidade de Terapia Intensiva do HGP – Hospital Geral de Palmas. No ano passado, a Sesau – Secretaria de Estado da Saúde registrou um total de 17.041 casos suspeitos de dengue, com 08 óbitos e 32 casos de dengue grave (FHD – Febre Hemorrágica de Dengue).

Plano

Durante a reunião foi entregue pelo governador ao ministro da Saúde cópias do Plano Estadual de Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue (Contingência). Plano este encaminhado ao Ministério da Saúde em novembro de 2009, sendo que desde 2003 é aplicado no Estado. Periodicamente, a Sesau faz sua revisão e por conta de sua execução em 2010 foi possível reduzir em 25% o número de criadouros em todo o Estado.

Apresentação

Durante a reunião foi apresentado um panorama da dengue do Brasil nos últimos anos e suas complicações na sociedade, pelo coordenador geral do Programa Nacional de Controle da Dengue, Giovanini Coelho. Conforme pesquisas realizadas pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, a dengue hoje ultrapassa as relações de saúde, provocando grandes impactos na economia e na sociedade. “Um exemplo é o adoecimento de um profissional ou de um estudante, que em média fica afastado por 11 dias prejudicando suas atividades laborais e acarretando prejuízos”, enfatizou o coordenador.

Municípios prioritários

Araguaína, Araguatins, Colinas do Tocantins, Guaraí, Gurupi, Miracema do Tocantins, Palmas, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Tocantinópolis, Alvorada, Ananás, Araguaçu, Augustinópolis, Axixá do Tocantins, Colméia, Dianópolis, Formoso do Araguaia, Miranorte, Natividade, Pedro Afonso, Peixe, Taguatinga, Wanderlândia e Xambioá.

Fonte: Secom