Polí­tica

Foto: Cleyton Cristus

O grupo da base de sustentação do governador Siqueira Campos (PSDB) decidiu deixar para fevereiro a votação das matérias pendentes na Assembleia Legislativa como o orçamento deste ano e ainda alteração na Lei de Diretrizes Orçamentárias.

A informação é do líder provisório de governo, Raimundo Moreira (PSDB) que afirmou na manhã desta segunda-feira, 24, ao Conexão Tocantins que o grupo desistiu de fazer convocações extras para as votações.

“Nós insistimos para que as matérias sejam examinadas mas eles não tiveram interesses, isso é um prejuízo e demonstra a desmoralização da Assembleia por parte da oposição”, salientou.

O líder salientou que os parlamentares do grupo da oposição estão confundindo as votações com interesses políticos tendo em vista a eleição da mesa diretora e presidência da Casa de Leis. “Nós não podemos ficar reféns desse tipo de chantagem”, frisou.

“Estão usando a presidência da Assembleia e das comissões para fazer política”, completou o deputado lembrando a postura do atual presidente da Casa, Júnior Coimbra (PMDB) ao negar a votação de requerimentos por parte do grupo na última sessão realizada.

Sem nomes

O deputado frisou que no seu grupo não existe ainda um nome colocado para a disputa da presidência. “Primeiro de tudo vamos cuidar da unidade do grupo para nos fortalecermos e depois qualquer um de nós pode ser o candidato mas não articulamos ainda sobre isso”, salientou.

Do grupo da oposição o PMDB já colocou o nome de Sandoval Cardoso, mais votado no pleito do ano passado.