Economia

Cumprir as exigências do Sebrae Nacional para obter a Certificação Cerne Nível 1, se tornando Centro de Referência de Novos Empreendimentos. Essa é uma das principais metas do CDTI – Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Inovadora da Unitins – Fundação Universidade do Tocantins, que cuida do projeto de incubadora de empresas. A meta foi estabelecida a partir da visita da consultora do Sebrae, Jane Márcia Moura, que esteve em reunião com o coordenador da CDTI, Nélio Noleto Ribeiro, para obter informações sobre os trabalhos realizados junto às pequenas empresas atendidas.

Jane explicou que esse levantamento sobre o atendimento que as incubadoras de empresas estão prestando está sendo orientado pelo Sebrae Nacional e abrange as incubadoras de empresas de todos os estados da Região Norte. “Estamos levantando informações junto às incubadoras e às empresas atendidas e estas informações serão utilizadas para nortear o próximo edital do Sebrae destinado ao repasse de recursos”, disse. Ela explicou, também, que o Sebrae Nacional dispõe de recursos para auxiliar essas empresas e, muitas vezes, por falta de condições técnicas das incubadoras, elas deixam de receber os recursos ou de aplicá-los.

Jane se mostrou satisfeita com os resultados apresentados pelo CDTI da Unitins, que cumpriu a primeira meta estabelecida quando do último edital, 001/2008, com vigência de aplicação dos recursos para os exercícios de 2009/2010, que era dobrar o número de empresas incubadas. “Passamos de quatro para dez empresas atendidas com consultoria contábil, de programação visual e posicionamento no mercado”, informou Nélio Noleto.

Para conseguir a certificação Cerne Nível 01, condição para participar do próximo edital do Sebrae Nacional que deve ser lançado ainda no primeiro semestre deste ano, o CDTI precisará contar com a consultoria direta de três professores. Nélio acredita que isso não será problema, uma vez que existe no quadro da Unitins professores com alto nível de qualificação, aptos a atuarem como consultores do CDTI.

Empreendedorismo

Durante a visita à Unitins, Jane esteve com a pró-reitora de Extensão, Maria de Fátima Ribas, que garantiu total apoio ao CDTI. “Queremos um olhar especial para o CDTI porque entendemos que a universidade tem um papel importante na formação de empreendedores e auxílio técnico para que as empresas tenham vida mais longa e possam gerar os empregos e que ajudam no desenvolvimento local”, justificou a pró-reitora.

A consultora do Sebrae acredita que a instituições de ensino superior precisam rever a maneira como formam os alunos para que contribuam efetivamente com o desenvolvimento social e econômico das comunidades onde estão inseridas. “As universidades hoje formam alunos para ser empregados e não empregadores ou empreendedores e projetos como empresas juniores e incubadoras de empresas, que têm a parceria e recursos financeiros do Sebrae, têm muito o que contribuir para mudar essa visão”, concluiu.

Fonte: Secom