Polí­tica

Foto: Montagem

O secretário de Planejamento e Modernização da Gestão, Eduardo Siqueira Campos afirmou na manhã desta terça-feira, 1º, que o grupo acredita no 13º voto para desempatar a disputa e eleger todos os cargos da mesa diretora.

“Vamos buscar e eu acredito no terceiro voto”, salientou. Para Eduardo, o grupo da oposição que tem como candidata Solange Dualibe (PT) está mais preocupado em provocar uma derrota do que em realmente numa disputa sadia.

“Fica claro que o desejo deles é infrigir uma derrota e isso não leva ninguém a lugar nenhum”, salientou. O candidato do grupo é o tucano Raimundo Moreira, que tem mais mandatos na Casa.

“A gente espera que venha a existir alguém que entenda nossa proposta e o que estamos fazendo pelo Estado”, salientou.

Com relação ao compromisso do grupo com o PT, Eduardo disse que o combinado é sólido. No entanto, se persistir o empate há a chance da oposição fazer a primeira e quarta secretaria, que foram indicadas pelo PT.

Amália Santana concorre à primeira secretaria e deve disputar o cargo com Stalin Bucar (PR). Na quarta secretaria, José Roberto Forzani (PT) deve concorrer com Manoel Queiroz (PPS).

O grupo da oposição também espera surpresas na votação secreta e um décimo terceiro voto na disputa como afirmou deputados do grupo ao Conexão Tocantins.

Caso não consigam eleger a presidência a oposição acredita que fará maioria dos cargos na mesa diretora.