Polí­tica

Foto: Divulgação

Ontem (02), em seu primeiro dia de trabalho, do seu novo mandato como senador da República, João Ribeiro tomou café da manhã com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, ex-ministro das Relações Institucionais do presidente Lula. Juntamente com a bancada do Partido da República em Brasília, o ministro Padilha ouviu dos republicanos a preocupação com a saúde publica no Brasil. “Este é o primeiro assunto de meu mandato, porque esta é a maior preocupação do meu Estado” reconheceu João Ribeiro.

Do senador João Ribeiro, o ministro recebeu a reivindicação de liberação de recursos para a construção das 13 Unidades de Saúde da Família (USFs) prometidas para Palmas. Semana retrasada, Alexandre Padilha esteve no Tocantins e autorizou a liberação de recursos de três das 16 USFs prometidas para a capital. Ontem pela manhã, João Ribeiro requereu a construção imediata das outras Unidades “diante da grave situação que se encontra a Saúde Pública do Estado”.

Além das Unidades de Saúde da Família, João Ribeiro solicitou esforço do ministro para continuar a monitorar o “alto risco de epidemia de dengue que sofre neste momento o Tocantins”. A exemplo de outros estados das regiões Norte e Nordeste do país, “a população do Tocantins está assustada com os inúmeros casos de dengue entre nós”, disse João Ribeiro ao ministro Padilha.

Ao terminar seu depoimento como representante dos senadores presentes ao evento, João Ribeiro pediu ação imediata e efetiva do governo federal no combate a dependência química que “se instala com velocidade assustadora sobre os nossos jovens tocantinenses” pediu o senador, ressaltando que a disseminação do crack no Tocantins, deixou de ser em casos isolados para se transformar em verdadeira “questão de saúde pública”. João Ribeiro defendeu “maior apoio do governo federal a entidades como a Fazenda da Esperança, que tem tido um trabalho excepcional no resgate e combate a verdadeira endemia – o uso do crack - que se espalha nas ruas escuras das nossas cidades do Tocantins”.

Antes do ministro se pronunciar, João Ribeiro declarou apoio irrestrito à gestão do ministro Padilha a frente do Ministério da Saúde “para o nosso bem e da população do Brasil” enfatizando que “vai defender mas também vai vigiar” a aplicação de qualquer nova medida tributária ou fiscal (como a CPMF) para a área da Saúde. “Apoio qualquer sacrifício a mais para a Saúde ou para Educação Publica”, finalizou o senador.

Alexandre Padilha

O ministro Padilha falou aos representantes do Partido da República sobre seus planos a frente do Ministério, respondendo especialmente ao senador João Ribeiro. Ex-ministro das Relações Exteriores do presidente Lula, o ministro Padilha reconheceu a participação do senador tocantinense e a importância do PR na campanha da atual presidente da República. “Depois do PT, o Partido da República foi o primeiro a dar apoio público à candidata Dilma Roussef”, testemunhou.

Padilha falou em voltar em breve ao Tocantins em próxima visita á região Norte do país. Nestes primeiros 30 dias de governo, Alexandre Padilha já fez 09 visitas a estados brasileiros. A maior parte das viagens, motivado pela Campanha de Combate a Dengue. “A partir de fevereiro, com as chuvas na maior parte do território brasileiro, tememos pelo possível aumento do nuúmero de doentes por dengue”, previu o ministro, preocupado com o possível crescimento da população do inseto que transmite a doença.

Além de mais de 30 deputados federais do PR – incluindo o ex-governador Garotinho e o comediante Tiririca, campeões brasileiros de votos na última eleição - também estiveram presentes no café da manhã os senadores Marcelo Crivella (PRB-RJ) e Clésio Andrade (PR-MG), presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Veja mais prioridades do senador João Ribeiro (PR) para este mandato segundo ele revelou em entrevista ao Conexão Tocantins:

Conexão Tocantins – Senador, para este primeiro ano do mandato que se inicia quais são as prioridades na sua atuação?

João Ribeiro : Pretendo continuar sendo um senador municipalista e atuando, nesta área, em duas pontas. Uma, buscando cada vez mais recursos federais para os municípios tocantinenses. De outro lado, contribuindo para que consigamos estabelecer um novo pacto federativo que redistribua encargos e receitas. De todos os impostos e tributos arrecadados atualmente no Brasil 70% vão para os cofres da União, 25% para os estados e somente 5% para os municípios. No entanto, cabe aos municípios a manutenção de boa parte das ações nas áreas da saúde pública, educação, segurança pública e assistência social, dentre outras, sem contrapartida financeira. Isto precisa mudar. Os municípios precisam ficar com uma fatia maior do bolo, algo entre 25% e 30%.


Mas quero também me concentrar em alguns outros pontos que julgo como urgentes. Dentre eles está na criação de mecanismos de combate à proliferação das drogas em nosso país. Ou fazemos algo para conter o avanço das drogas, em especial do crack que está ceifando a vida de milhares de pessoas por todos os lugares, ou quando acordamos pode ser tarde. E as ações precisam ser coordenadas e envolver uma série de áreas, como segurança pública, saúde, educação, esporte, cultura, geração de empregos. O combate às drogas, não pode, e não deve, ser visto apenas sob o ponto de vista da repressão ao tráfico. É algo muito mais amplo. E o Senado e a Câmara Federal, como caixas de ressonância da sociedade devem entrar nesta discussão de forma mais intensa. E eu quero contribuir para isto.

Conexão Tocantins – Como representar o Estado e as demandas dos municípios e ao mesmo tempo defender as questões nacionais? Como manter esse equilíbrio na atuação?

João Ribeiro- Eu já venho de dois mandatos como deputado federal, e acabo de terminar um mandato de oito ano no Senado Federal. Então, já são 16 anos em Brasília construindo relações com os governantes e com os meus pares no parlamento que, ao fim, interessam para conseguir benefícios para o Estado do Tocantins e para os municípios. Então, acredito que já sei o caminho das pedras e por isto mesmo sou reconhecido com um campeão quando se trata de carrear recursos para o nosso Estado. É perfeitamente possível conciliar. Exige dedicação e muito trabalho, e isto é algo que jamais negligencio.

Conexão Tocantins – Relação com o governo estadual. Qual a importância e efeito, na sua opinião, dos três senadores serem da base do governador Siqueira Campos?

João Ribeiro: Isto é muito bom. Siqueira Campos talvez seja o único governador de Estado que tem os três senadores como aliados. Vai facilitar muito os projetos quedependem do apoio do Governo Federal, e mesmo outros projetos que envolvam parcerias com a iniciativa privada. E a senador Kátia Abreu, o senador Vicentinho, e eu, estamos muito ajustados no sentido de buscar uma atuação sintonizada, conjunta, sem contudo comprometer as áreas de interesse que cada um de nós, como parlamentares, e como partidários de certas idéias temos.
Conexão Tocantins - E como o senhor pretende estabelecer a relação com os prefeitos?

João Ribeiro: Como sempre foi. Uma relação de respeito, diálogo e de chamamento ao trabalho. Juntos podemos conseguir muito nos próximos anos. Tanto no Estado do Tocantins, que hoje tem de volta um gestor competente, capaz e com espírito verdadeiramente público; como na esfera federal, com a primeira presidente mulher a governar o nosso país, com toda sua sensibilidade, mas com muita austeridade e competência técnica.