Estado

Foto: Divulgação

Nesta terça (01/03), o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo recebeu para uma reunião de trabalho o Secretário de Segurança, Justiça e Cidadania do Tocantins, Dr. João Costa e o Senador da República, Vicentinho Alves. A solicitação para a reunião foi providenciada pelo Senador.

O assunto do encontro, no gabinete do Ministro, foi pautado pela solicitação de trabalho em parceria entre o Governo Federal e o Governo do Tocantins na busca por suporte técnico e operacional para solucionar problemas pelos quais passa o setor da segurança pública, no Estado.

“Procuramos o Ministro, pois temos pressa. O Tocantins não pode mais conviver com a criminalidade como se ela fosse uma coisa comum e cotidiana, fruto da herança que assumimos, em razão do descaso dos dois últimos governos. Estamos extremamente preocupados com a situação da segurança pública no estado. Da mesma forma que o Governador Siqueira Campos, acreditamos que com estratégia e rigor conseguiremos a redução imediata da criminalidade, de maneira especial da taxa de homicídios e do nível de reincidência, que no Tocantins é altíssimo. Por isso, o Ministério da Justiça é imprescindível neste trabalho que pretendemos realizar.”

Na reunião, o secretário solicitou ao ministro a doação de armas TASER (não-letais) para a estrutura operacional da polícia, no Tocantins. “Estas armas podem ser utilizadas para reduzir e, num segundo momento, erradicar os homicídios nas ações policiais.”

Ainda no encontro ficou definida uma ação de trabalho entre uma equipe técnica da Secretaria e outra do Ministério para o próximo dia 10/03. A reunião apontará que ações coordenadas e imediatas entre o Ministério da Justiça e o Governo do Estado podem ser realizadas nos próximos meses.

Segundo o Senador, Vicentinho Alves, um convite ao Ministro foi feito para que possa visitar o Tocantins e conhecer a realidade do sistema prisional do estado. Para o Senador, “a observação in loco garante amplitude no entendimento sobre o problema. A presença do Ministro é necessária, pois o Brasil precisa ver o caos que encontramos no Tocantins.”

O ministro concordou com a visita e estuda a possibilidade de visitar o Tocantins ainda este mês.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Vicentinho Alves