Polí­cia

Foto: Divulgação

Ricardo José Gonçalves, de 20 anos e Janes Miguel Gonçalves Junior, de 19 anos, acusados do assassinato do coordenador de Direitos Humanos de Cristalândia e ativista da área, Sebastião Bezerra foram presos em Goiás, segundo informou a Delegacia responsável pela investigação do crime.

Desde o crime os irmãos estavam refugiados em Goiás, onde tinham parentes.A Polícia trabalha com sigilo em algumas informações, como afirmou o delegado, Jacson Ribas

A polícia quer saber agora os motivos da morte do ativista. Uma tia dos suspeitos revelou ainda que eles pegaram uma pá emprestado no dia do crime.Os irmãos não tinham trabalho fixo, segundo o delegado.

Há uma previsão de que os dois sejam transferidos para o Tocantins onde prestarão os esclarecimentos sobre o envolvimento no crime.

O crime

Sebastião Bezerra da Silva foi morto no dia 27 de fevereiro e encontrado com sinais de espancamento e dentro de um formigueiro.

A morte do ativista, que vinha sendo ameaçado desde novembro segundo relatou a amigos, despertou revolta em várias entidades dos Direitos Humanos no Estado e nacionalmente.