Polí­tica

A Deputada Estadual Josi Nunes (PMDB) participou na última terça-feira, 29, de uma audiência com a Presidente do Conselho de Serviço Social do Estado do Tocantins, Rita de Cássia Moraes da Silva.

A reunião ocorrida com objetivo de discutir sobre a dificuldade de estágio na área aconteceu em virtude do grande número de acadêmicos da Unitins que procuraram a parlamentar para ajudar a solucionar essa questão que tem prejudicado vários alunos.

De acordo a Presidente do Conselho, o problema com estágio tem ocorrido em todo o Estado. “Não é só a Unitins, outras instituições também estão passando pelo mesmo problema”.

A Presidente explica que os critérios de estágio são determinados pelo Conselho Federal que após discussão com o MEC definiu normas para garantir qualidade aos estágios.

A Resolução CFESS N° 533 determina que cada profissional pode orientar apenas 1 estagiário para cada 10 horas de serviço, como o assistente social cumpre 30 horas semanais, o máximo que cada profissional pode acompanhar por vez, são três acadêmicos. “Mais do que 3 é inviável porque o profissional precisa acompanhar o estagiário e o conselho cumpre apenas com a função dele que é fiscalizar”,justificou.

Rita ressalta ainda, que o profissional não é obrigado a orientar o estágio e nem pode receber gratificações para o acompanhamento do mesmo. “O profissional é livre para escolher se quer ou não orientar os estagiários. Não é uma prerrogativa que se pague, já que o Conselho entende que o profissional já recebe o salário dele e não condiz receber por estagiários”, ressaltou.

Diante do fato, a Deputada Josi Nunes se propôs a apresentar um requerimento solicitando ao Governo do Estado e ao Reitor da Unitins, que encontrem uma alternativa para que os alunos possam realizar o estágio, concluírem o curso e entrarem para o mercado de trabalho.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Por: Redação

Tags: Josi Nunes, Serviço Social