Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantins durante a sessão da manhã desta terça-feira, 12, na Assembleia Legislativa do Tocantins, o deputado Eduardo do Dertins (PPS) comentou sobre a saída do deputado federal César Halum (PPS) do partido para compor com a nova sigla, o PSD.

De acordo com o deputado, é com pesar que o PPS recebe a notícia da saída do deputado federal, para integrar o novo partido que nasce neste primeiro semestre. “Recebo com muito pesar. O César é um amigo meu, que conviveu comigo na Assembleia Legislativa”, comentou sobre a saída de Halum.

Com a saída de Halum do PPS, o partido perde seu único representante tocantinense no Congresso Nacional. Segundo Dertins, o deputado, que é de Araguaina, foi o primeiro político do PPS do Tocantins a conseguir um mandato na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Sobre o tamanho da perda para o PPS, com a saída de Cesar Halum, Eduardo do Dertins foi enfático e frisou que “a perda é exatamente do tamanho de um mandato de deputado federal”.

Partido não pedirá mandato

Com saída de Halum do PPS, fica o questionamento sobre a legalidade da iniciativa e se seu antigo partido poderia requerer seu mandato, com base na legislação eleitoral. “A legislação prevê que, na questão de fidelidade partidária, quando se trata da formação de um partido, aí não cabe o resgate de seu mandato”, completou.