Campo

Foto: Divulgação

A criação de peixe em tanques-rede pode se tornar mais uma atividade lucrativa para centenas de produtores rurais. A Secretaria Estadual de Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário (Seagro), por meio da Subsecretaria de Pesca e Aquicultura, reúne associados das colônias de pescadores e piscicultores de municípios ribeirinhos dos lagos Luís Eduardo Magalhães e Enerpeixe/São Salvador. A reunião, para debater sobre a implantação do Projeto Piratins, acontece nesta quarta-feira, 20, às 14 horas, no Centro de Capacitação Sara Negre.

O projeto piloto Piratins, para criação de peixe em tanques-rede, pretende incentivar a piscicultura de forma organizada. Na reunião devem participar representantes das diversas colônias de pescadores e membros de associações de piscicultores. A intenção é atender ao todo 900 famílias, um total de 9.600 pessoas envolvidas na produção de peixe.

No encontro participam os três municípios ribeirinhos do entorno do lago Enerpeixe/São Salvador, Paranã, Peixe e São Salvador; os sete municípios ribeirinhos formados pelo lago Luís Eduardo Magalhães: Palmas, Ipueiras, Brejinho de Nazaré, Porto Nacional, Lajeado, Miracema do Tocantins e Tocantínia.

O projeto prevê ainda a reestruturação de barragens para produção de peixes e a implantação de uma pequena unidade de beneficiamento de pescado para agregação de valor (alimentação escolar) na região Sudeste. A expectativa é implantar 50 tanques-rede, com 6 metros cúbicos, nestes municípios.

Segundo informações da Subsecretaria de Pesca e Aquicultura, a meta é organizar e fortalecer a cadeia produtiva da pesca e aquicultura nas regiões Centro, Sul e Sudeste do Tocantins, promovendo o associativismo, garantia de segurança alimentar, geração de conhecimento, de ocupação produtiva e renda, por meio da inclusão de políticas públicas.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Seagro