Estado

Foto: Joatan Silva

Reformas de pastagens degradas, reflorestamento, compras de matrizes de gado de corte e leite, piscicultura e todas as demais atividades do agronegócio que são hoje desenvolvidas no Tocantins serão apoiadas fortemente com o crédito do Banco do Brasil, que disponibilizou na tarde desta quinta-feira, 12, R$ 500 milhões para serem investidos nas atividades da agricultura local. O dinheiro foi liberado através do contrato assinado pelo governador Siqueira Campos e o vice-presidente da Instituição, senador Osmar Dias.

Segundo o vice-presidente a assinatura faz parte da nova política do Banco. “O banco tem que participar mais do que já tem feito neste esforço de se tirar da pobreza aqueles que hoje não tem acesso ao crédito. Creio que o crédito hoje é uma forma bastante eficiente para se reduzir a miséria e a pobreza no campo e nós queremos ampliar o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) de forma significativa e queremos fortalecer a assistência técnica a estes produtores, que com assistência e crédito podem produzir mais e com mais eficiência e desta forma melhorar a qualidade de vida. Também queremos investir nas cidades, onde temos o empreendedor individual, com um número de famílias atendidas em torno de um milhão, e nós podemos avançar muito mais. Este é o nosso desafio”, afirmou.

Sobre o documento assinado e a liberação do recurso durante a reunião, Osmar Dias explicou. “Aqui nós assinamos um protocolo de intenções para que o BB opere inicialmente R$ 500 milhões em diversos programas, em especialmente o programa ABC que é a agricultura de baixo carbono, então qualquer agência do Banco do Brasil o agricultor poderá acessar a uma linha de crédito”.

“Estamos mais apoiados financeiramente e o que não funcionou em oito anos, vai funcionar agora. Daremos condições a todos que tem vontade de trabalhar, no desenvolver dos seus projetos”. Assim o governador Siqueira Campos definiu a importância do valor liberado pelo Banco e acrescentou que o recurso “evita que pessoas fiquem sem condições de produzir, pois apoio aos micro e pequenos empreendedores é importante”

Juros

Segundo o presidente da Agência de Fomento, Rodrigo Alexandre Gomes de Oliveira “os juros aplicados sobre os valores financiados serão os de crédito rural, inferiores aos praticados no mercado financeiro, pois o objetivo é fomentar o crédito rural e a prospecção de negócios no setor agropecuário tocantinense”.

Fonte: Ascom Seagro