Estado

Foto: Divulgação

A diretoria do Sidicato dos Trabalhadores em Saúde no Estado do Tocantins (Sintras-TO) esteve reunida ontem, quinta-feira, 19, com o prefeito da cidade de Brejinho de Nazaré, Luiz Saquetim e na pauta assuntos como redução de carga horária para 30 horas; reajuste salarial, além da implantação do Plano de Cargos Carreiras e Vencimentos (PCCV) do Município.

A atual carga horária dos trabalhadores em saúde do município é 40 horas e segundo o presidente do Sintras, Manoel Pereira de Miranda, a intenção é que os servidores façam 30 horas como a maioria dos trabalhadores na saúde do Estado.

Com relação ao reajuste salarial, esta foi uma reivindicação bem pensada e repensada, uma vez que os servidores da Saúde de Brejinho de Nazaré estão sem aumento há quatro anos. “E isto não pode acontecer”, disse Manoel.

Já o PCCV, foi elaborado pela gestão anterior e aprovado pelos atuais vereadores. Os servidores presentes na reunião reivindicaram ao atual prefeito que PCCV seja implantado de imediato.

O presidente do Sintras informou, ainda, que foram feitas reivindicações diretas dos próprios servidores como insalubridade para agentes de saúde, para trabalhadores das unidades básicas de saúde e para área de administrativa do hospital daquele município.

De acordo com Miranda, o prefeito Luiz Saquetim, pediu paciência neste momento, pois o mesmo acabou de assumir a prefeitura, mas garantiu que irá tratar a saúde com prioridade em sua gestão.

Em contrapartida, o presidente do Sintras reivindicou em primeira mão que o município cumpra sua obrigações, garantindo os direitos dos servidores da saúde. “Nós estamos negociando e desta vez não abriremos mão de garantir os direitos de todos os servidores”, afirmou Miranda.

Para dar continuidade as discussões, já foi marcada uma nova reunião para o dia 10 de junho.

Fonte: Assessoria de Imprensa Sintras