Economia

Foto: Thais Ramalho

O Sindicato dos Beneficiários de Arroz do Estado do Tocantins- Sindiato discutiu na manhã desta quarta-feira, 25, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins- Fieto, em Palmas, a preparação para o 6º Seminário de Arroz do Estado. O evento está previsto para acontecer nos dias 25 e 26 de agosto, no Centro de Convenções da Lagoa da Confusão, a 235 Km da capital.

Entre presentes na reunião, estavam representantes da Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo, Embrapa, Ministério da Agricultura, Secretaria de Ciência e Tecnologia, Ruraltins e Fieto.

O município de Lagoa da Confusão foi escolhido para sediar o seminário por ser considerado o maior pólo produtivo de arroz no Tocantins. A estrutura montada no Centro de Convenções oferecerá um ciclo de palestras, com temas ainda a serem definidos, voltadas para a cadeia produtiva de arroz.

De acordo com o presidente do Sindiato e vice- presidente da Fieto, Carlos Augusto Suzana, a Federação deve dar apoio logístico para a realização do seminário. “O apoio da Fieto vai ser no âmbito geral. Entendemos que o gargalo maior na indústria tocantinense é produzir matéria-prima de qualidade. Ainda temos que competir com grandes estados produtores de arroz, como o Rio Grande do Sul. Com o seminário, o produtor poderá unir conhecimentos para produzir com qualidade”, afirma.

No total, o Tocantins contribui com cerca de 4% da produção nacional de arroz, estando, assim, entre os cinco maiores produtores do Brasil. Segundo o representante do Ministério da Agricultura, André Simões, a tendência é melhorar a produção e ganhar mais destaque no âmbito nacional. “No ponto de vista da produção, o Tocantins está inserido entre os cinco maiores produtores, porém, esses 4% refletem que é preciso avançar muito na direção de contribuir efetivamente para a produção de arroz. A tendência é melhorar e para isso precisamos de uma série de políticas públicas e melhor organização e mobilização do setor”, avalia.

Fonte: Ascom Fieto